CategoriesImprensa

CISCEA entrega o novo OPMET para operação

  • Brasil é o primeiro país da América do Sul e do Caribe a aderir ao IWXXM (modelo de troca de informações meteorológicas) 3.0, definido como padrão mundial pela Organização Internacional da Aviação Civil
  • Sistema de alta tecnologia desenvolvido pela Atech, empresa do Grupo Embraer, garante qualidade, segurança e fácil acesso às mensagens meteorológicas

A CISCEA (Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo) recebeu, recentemente, o novo Sistema OPMET: um sistema totalmente web e amigável que será utilizado pelos previsores do CIMAER (Centro Integrado de Meteorologia Aeronáutica) e observadores de todo o Brasil, com garantia de qualidade das mensagens meteorológicas em tempo real.

Com a implantação do sistema, o Brasil tornou-se o primeiro país da região CAR/SAM (Caribe e América do Sul) a aderir ao novo modelo de mensagens IWXXM 3.0, definido como padrão mundial pela Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO) desde novembro de 2020.

O OPMET tem como principal função a recepção, a seleção, o armazenamento e o envio automático de informações meteorológicas para os destinatários predeterminados visando garantir planos de voo mais seguros. O sistema OPMET anterior usado no Brasil ainda está em funcionamento de forma paralela ao recém implantado. No entanto, já é possível perceber grandes benefícios gerados pelo formato IWXXM, como redução do tamanho dos arquivos trafegados na rede e maior facilidade de compreensão por parte dos usuários.

A evolução propiciada pelo advento do novo OPMET vem associada ao uso da internet, que permite o recebimento e o envio das mensagens meteorológicas. Cabe destacar que, mesmo com o uso da internet, o sistema ainda mantém o trâmite regular de mensagens por meio do AMHS (Sistema de Tratamento de Mensagens ATS), possibilitando o acesso das mensagens meteorológicas por mais de um canal.

O NOVO OPMET foi desenvolvido pela Atech em parceria com a CISCEA. O sistema permite o compartilhamento de informações meteorológicas com simplicidade e segurança, em formato digital, XML, de acordo com o novo modelo SWIM (System Wide Information Management), atendendo aos protocolos IWXXM da ICAO.

“A modernização do OPMET integra a série de ações da CISCEA que visam, por meio do emprego de soluções de alta tecnologia, aumentar a segurança e reduzir os custos operacionais do tráfego aéreo”, disse o Chefe da Divisão Operacional da CISCEA, Major Gladulich.

“A qualidade e a disponibilidade informações meteorológicas impactam diretamente a segurança dos deslocamentos e a definição das rotas aéreas. O sistema desenvolvido pela Atech, em parceria com a CISCEA, é de alta tecnologia e torna-se um aliado fundamental nos processos de tomada de decisão em aeroportos, aeronaves em voo e outros agentes do transporte aéreo”, afirma Marcos Resende, Diretor de Negócios ATM da Atech.

O sistema apresenta arquitetura baseada em uma plataforma integrada, que inclui uma infraestrutura de hardware de alta disponibilidade e uma aplicação de software dedicada, permitindo que os provedores de serviços de navegação aérea (ANSP) tenham informações meteorológicas de qualidade e altamente disponíveis.

A solução da Atech oferece ainda uma série de recursos e relatórios avançados, que podem ser acessados remotamente por meio de serviços web, garantindo acesso rápido a informações meteorológicas para todos os envolvidos nas operações aéreas.

O Presidente da CISCEA, Major-Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior, explica que “o fato de o Brasil ser pioneiro na implantação do IWXXM na região CAR/SAM constata que estamos caminhando junto aos países de maior destaque no que tange aos sistemas de informações operacionais de meteorologia, ratificando a visão do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) em ser reconhecido como referência global em segurança, fluidez e eficiência no gerenciamento e controle integrado do espaço aéreo. O OPMET proporcionará aos usuários uma nova experiência na confecção e disseminação das mensagens meteorológicas”.

CategoriesATM,  Imprensa,  Tráfego Aéreo

CISCEA faz implantação de nova versão do SAGITARIO no ACC Brasília

Projeto de atualização do sistema de gestão e controle de tráfego aéreo foi realizado em conjunto com a empresa Atech, do Grupo Embraer, e está em operação no Centro de Controle de Área de Brasília desde janeiro

O SAGITARIO (Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações de Tráfego Aéreo e Relatório de Interesse Operacional), sistema de gerenciamento e controle de tráfego aéreo em operação no Brasil e desenvolvido pela Atech, empresa do Grupo Embraer, em conjunto com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), passou por atualizações recentes e sua nova infraestrutura de hardware foi implementada pela Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), no Centro de Controle de Área de Brasília (ACC-BS), em janeiro de 2021.

A partir dessa atualização, que teve todo o processo acompanhado pela Atech, o ACC-BS passou a operar com máquinas de última geração e com a versão mais recente do SAGITARIO. Foram realizados os Testes de Aceitação em Campo para realizar as atualizações, testes operacionais e análises dos documentos para integração do sistema.

Centro de Controle de Brasília: Sistema de gestão e controle de tráfego aéreo – SAGITARIO

As principais etapas dessa implantação contemplam o levantamento em campo, projetos executivos de instalação elétrica e eletrônica, planos e materiais para treinamento, procedimentos e testes de aceitação em campo, voo do Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV) para validar o sistema, operação assistida, documentação definitiva e garantia”, explica Francisco Accacio Oliveira da Silva, Gerente de Projetos da Divisão Operacional da CISCEA.

Nos próximos dois meses, a CISCEA e a Atech acompanharão a operação do ACC-BS in loco, e, na sequência, darão início à implantação e modernização do Controle de Aproximação de Brasília (APP-BR), que também ganhará a nova versão do SAGITÁRIO, em processo previsto para ser finalizado ainda em 2021.

De acordo com o Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior, presidente da CISCEA, “a atualização do hardware e a instalação da versão mais atual do SAGITARIO no ACC-BS é um importante passo para a implementação da Centralização de Planos de Voo, projeto de extrema relevância do Subdepartamento de Operações (SDOP) do DECEA, reforçando o compromisso da CISCEA na implantação de sistemas, equipamentos e infraestrutura de ponta para as atividades de gerenciamento e controle”.

O SAGITARIO está em operação nos CINDACTAs de Brasília, Curitiba, Recife e Manaus, além de 18 APPs — São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Belém, Fortaleza, Natal, Recife, Salvador, Vitória, Curitiba, Macaé, Pirassununga, Campo Grande, Porto Alegre, Porto Velho e Cuiabá.

“Fazer parte do desenvolvimento de sistemas e soluções que elevam o nível do Brasil no gerenciamento do tráfego aéreo, garantindo sua soberania em áreas estratégicas do país, reforçam o DNA integrador e tecnológico da Atech”, finaliza Marcos Resende, diretor de negócios ATM da Atech.

CategoriesImprensa

CISCEA E Atech realizam testes de aceitação em fábrica 100% remoto 

por 1o Ten. REP Camille Barroso/CISCEA

Em tempos de pandemia, a Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), encontrou uma forma inovadora de dar continuidade às
suas atividades e manter o cronograma dos projetos previstos para este ano, minimizando os impactos nos compromissos contratuais pré-estabelecidos.

Pela primeira vez, a CISCEA conduziu o evento de FAT (Teste de Aceitação em Fábrica, do inglês Factory Acceptance Testing) do SAGITARIO (Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações de Tráfego Aéreo e Relatórios de Interesse Operacional) inteiramente remoto. O teste tem como objetivo garantir a qualidade e eficácia das novas funcionalidades do Sistema através de um ambiente simulado, retratando o cenário mais fidedigno possível da realidade operacional. O SAGITARIO é um sistema que passa por constantes atualizações, para aperfeiçoamento de suas funcionalidades e melhorias, com intuito de adap- tar-se às características específicas de cada Centro, mantendo-se sempre compatível com os demais sistemas integrados e implantados no Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (Sisceab).

Leia a matéria publicada pela revista Asas, na íntegra, abaixo ou clicando em: noticias atech (1)

Publicação na Revista Asas

 

 

Proudly powered by Wpopal.com