CategoriesAgronegócios,  Logística,  NXT

Saiba como o blockchain pode otimizar a logística no agronegócio

O interesse do agronegócio na tecnologia blockchain está crescendo rapidamente. Cada vez mais as empresas estão reconhecendo como os dados aprimorados da tecnologia emergente e a oferta de recursos de gerenciamento podem criar eficiências da cadeia logística e reduzir o atrito entre as transações. O setor agrícola se beneficia do potencial do blockchain para reduzir custos de transação, otimizar a logística, aumentar a rastreabilidade e aprimorar os protocolos de segurança alimentar.

No cenário atual, o agronegócio precisa passar por transformação tecnológica para:

  • Satisfazer a crescente demanda por alimentos mais de alta qualidade
  • Implantar soluções tecnológicas avançadas para atender às necessidades dos consumidores
  • Incentivar práticas agrícolas sustentáveis ​​e reduzir pegadas ambientais
  • Diminuir os custos da cadeia de suprimentos agrícolas
  • Estabelecer e seguir padrões sanitários e fitossanitários
  • Sustentar operações lucrativas de terras agrícolas e agronegócios
  • Aumentar a renda de pequenas fazendas, agricultores privados e produtores de alimentos

Problemas da agricultura tradicional

É do conhecimento geral que, antes de qualquer colheita passar de semente para planta, da prateleira do varejista até a casa do consumidor, ela será gerenciada por vários agentes independentes. Entre esses agentes estão fazendas, distribuidores, fornecedores, fabricantes e varejistas, realizando inúmeras escalas em inúmeros armazéns e transportados por diversos meios. Considerando tudo, muita coisa pode dar errado em uma determinada etapa devido a um erro causado por qualquer um dos envolvidos nessa cadeia logística.

A maioria dos problemas é causada pela falta de comunicação e de colaboração entre essas cadeias logísticas. Cada agente pode utilizar sua própria tecnologia, métodos e meios para realizar suas tarefas. Por si só, isso não afeta drasticamente o resultado final, mas também cria uma série de processos díspares que deveriam funcionar como uma máquina bem lubrificada. Como você pode imaginar, esse nem sempre é o caso.

Além disso, devido aos preços de venda determinados pelos grandes players do setor, há uma falta de envolvimento, ou melhor, uma falta de oportunidade para os agricultores independentes ingressarem no mercado.

E como a tecnologia blockchain vai otimizar a logística no agronegócio? Oferecendo as seguintes capacidades:

  • Gerenciamento de inventário e rastreabilidade

Produtores negociam diversos tipos de alimentos – verduras, legumes, frutas – que demandam armazenamentos diferentes. Por isso, os agricultores recorrem a inúmeras técnicas para garantir que suas culturas não estraguem enquanto armazenadas. Com instalações de armazenamento com temperatura e umidade controladas por sensores, eles podem impedir a ocorrência de mofo e manter as colheitas em condições favoráveis ​​antes de serem enviadas.

Embora as tecnologias atuais possam ajudar a manter os alimentos frescos, elas fazem pouco no sentido de fornecer números exatos para calcular o rendimento total. Naturalmente, é aqui que os aplicativos blockchain no agronegócio podem ajudar. Mantendo uma guia virtual sobre o tipo de colheita e seu período de vencimento, os agricultores podem otimizar o gerenciamento de seus recursos e planejar sua venda de acordo.

Depois que as culturas se tornam uma mercadoria negociável, usando uma única cadeia blockchain, qualquer pessoa com a autorização certa pode acessar a localização das mercadorias e acompanhar seu status. Para os consumidores, isso também significa rastreabilidade clara da proveniência de alimentos.

  • Custos de transação reduzidos

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, cerca de 1,3 bilhões de toneladas de alimentos são desperdiçadas a cada ano. Grande parte dos alimentos que são desperdiçados é produzida por agricultores independentes, que não têm como chegar ao grande mercado.

A implementação de uma plataforma aberta na qual fornecedores e compradores possam negociar e determinar o custo de mercadorias, sem intermediários, pode otimizar a cadeia logística de uma maneira que também crie condições financeiras equitativas para todos os agricultores. Com menos agentes e intermediários, os agricultores podem se beneficiar de margens maiores e promover práticas agrícolas sustentáveis.

  • Conformidade e controle de qualidade

O blockchain já se tornou sinônimo de transparência e pode garantir a conformidade também no agronegócio. As transportadoras de alimentos podem ser informadas de todos os avisos de conformidade relevantes ao manusear mercadorias em nível nacional e internacional.

Além disso, informações relevantes sobre o tipo de colheita, datas de validade, condições de armazenamento e fatores externos garantem que a perda de colheita seja evitada ou minimizada. A sobrevivência dos alimentos é altamente dependente da sazonalidade. Condições climáticas adversas ou pragas podem ter um grande impacto severo na produção e na rentabilidade financeira geral dos agricultores.

  • Transparência e eficiência geral

Acessibilidade à origem de uma mercadoria, condições de transporte e armazenamento, conformidade e controle de qualidade – tudo isso fornece a transparência necessária de processos e agentes no agronegócio. Isso ajuda a diminuir a chance de abuso intencional e não intencional nas formas de fraude e erro humano, respectivamente. Ao otimizar o sistema existente por meio de um registro unificado, todas as partes podem obter produtividade máxima, ganhos financeiros justos e reduzir os riscos de um setor que precisa lidar com diversas instabilidades, entre elas as climáticas.

CategoriesLogística,  NXT

Saiba como construir um caso de negócio para o blockchain

O blockchain é baseado na tecnologia de rede distribuída ponto a ponto e serve como um banco de dados descentralizado de informações para validar transações entre diferentes partes. Ele divide os dados e os distribui por milhares de nós e permite que os participantes vejam todas as transações à medida que elas acontecem.

Um caso de uso típico de blockchain envolve várias partes em uma transação. Essas partes têm permissões de gravação nos dados durante os vários estágios do fluxo do processo e podem pertencer a diferentes empresas ou distribuídos geograficamente.

E, como muitas vezes nem todas as partes têm todas as informações sobre uma transação, provocando um desequilíbrio de informações entre as diferentes partes envolvidas, o blockchain resolve isso ao permitir a descentralização, o que significa que nenhuma entidade isolada controla todos os computadores ou informações ou dita as regras.

Onde está o valor estratégico dos negócios?

Os blockchains são uma ferramenta multifuncional. Assim como a Internet, como você usa a tecnologia depende de sua perspectiva e objetivos, e problemas podem surgir por falta de clareza estratégica.

Antes de entrar em uma iniciativa de blockchain, você precisa se perguntar e construir um caso de negócio: o que estou tentando estrategicamente fazer? Isso começa com a avaliação de processos que precisam de melhorias para determinar se o blockchain é uma boa solução ou se outras tecnologias podem apresentar melhores resultados. Se a blockchain é a melhor solução, é hora de perguntar: quais outras partes interessadas estão alinhadas a esse objetivo? Como financiaríamos tal iniciativa? Como será a governança desse novo sistema?

Os casos de negócio de sucesso apontam duas áreas de foco estratégico que cobrem a maioria dos projetos de blockchain corporativos:

Um ecossistema usando blockchains para reduzir o atrito (como custo, precisão ou tempo) nos processos de negócios. O objetivo é: o que podemos corrigir juntos?

Um ecossistema usando blockchains para obter um novo modelo de colaboração que permita novos produtos e serviços – ou mesmo a cocriação de novos mercados. O objetivo é: o que podemos criar trabalhando juntos?

Tome como exemplo as operações da cadeia de suprimentos, nas quais várias empresas negociam e interagem em escala global. Quando as mercadorias são enviadas para o exterior, existem diferentes partes envolvidas: fabricante, fornecedor, armazenamento, transportadoras marítimas, agências governamentais que lidam com importações e exportações, distribuidores, varejistas e clientes.

Cada uma dessas partes possui seus próprios sistemas de informação, onde gravam / atualizam informações sobre essa transação. Nem todas as partes têm acesso aos mesmos dados, causando desequilíbrio nas informações.

Um sistema de informações descentralizado como o blockchain pode ajudar a corrigir esse desequilíbrio, fornecendo acesso a informações para todas as partes envolvidas. Cada parte também poderá atualizar as informações se todas as outras partes envolvidas aprovarem.

Processo otimizado

O blockchain também pode ser alavancado para alcançar eficiências e otimizações de processos. O blockchain elimina a necessidade de verificação de terceiros e seus custos associados. As transações efetuadas através de autoridades centrais ou terceiros podem levar alguns dias para serem liquidadas e isso pode ser reduzido para alguns minutos, que é o tempo necessário para adicionar um novo bloco.

No exemplo da cadeia de suprimentos, existem várias partes e várias transferências entre os envolvidos. A maioria dessas transferências, se baseada em papel, está sujeita a erros ou informações incompletas. Certamente há oportunidades para melhorias nos processos.

Transparência e auditabilidade

Se o acesso à informação é importante para todas as partes envolvidas e é necessário que qualquer parte possa auditar essas informações, o blockchain é um caso de negócios válido. Com uma opção de blockchain privada, todas as partes desse blockchain podem ter acesso às informações e à capacidade de auditar.

Ainda pensando na cadeia de suprimentos, do ponto de vista do consumidor e do varejista é muito importante ter a rastreabilidade e a transparência das informações que um ambiente descentralizado pode fornecer.

Fraude e risco

Também vale considerar o blockchain como um caso de negócio de sucesso se a segurança em toda a cadeia do processo for crítica. Toda transação registrada é verificada pela rede blockchain. O blockchain oferece criptografia para registrar os dados nos blocos de forma segura e semianônima. O blockchain também oferece imutabilidade, com assinaturas criptografadas, com registro de data e hora e adicionando sequencialmente cada transação concluída. Os registros não podem ser corrompidos ou alterados, a menos que os participantes concordem com a necessidade de fazê-lo.

Em nosso exemplo da cadeia de suprimentos, como existem terceiros envolvidos, existe a possibilidade de alguém tentar adulterar as informações. Há uma quantidade razoável de risco envolvido que o blockchain pode reduzir.

Mas ainda estamos nos primeiros dias da tecnologia blockchain. Os executivos se defrontam com a difícil decisão de permitir que outros assumam as despesas significativas de testar casos de negócio, de uso e de mercado – ou fazer investimentos sem um ROI (Return on Investment) definido. Mas, mesmo assim, mais e mais empresas estão optando por aprender e investir no blockchain.

CategoriesLogística,  NXT

Conheça três maneiras como o blockchain está transformando o supply chain

Gerenciar as atuais cadeias de suprimentos  todas as etapas de produção e distribuição de mercadorias – é extraordinariamente complexo. Dependendo do produto, o supply chain pode abranger centenas de estágios, vários locais geográficos (internacionais), várias faturas e pagamentos, envolver vários indivíduos e entidades e prolongar-se por meses. Devido à complexidade e falta de transparência de nossas supply chain atuais, há interesse em como o blockchain pode transformar a cadeia de suprimentos e o setor de logística. 

O que é blockchain?

Em linhas gerais, o blockchain é, em sua definição mais básica, um livro razão digital segurocompartilhado abertamente em uma rede de usuários com uma série de transações que não podem ser excluídas ou modificadas, apenas adicionadas. Cada registro, ou bloco, é marcado com hora e vinculado ao bloco anterior na cadeia. Dessa forma, um blockchain é um registro hermético e imediatamente verificável de todas as trocas de dados, dinheiro ou inventário feitas no sistema. 

Como tal, representa os alicerces de uma supply chain baseada em armazenamento de dados preciso e seguro e transações rápidas, envolvendo todos os elementos da cadeia 

Vamos agora conferir algumas das potenciais vantagens da adoção do blockchain na supply chain: 

Reduzindo custos

Atualmente, o gerenciamento da cadeia de suprimentos é composto por vários intermediários, incluindo reguladores e advogados, levando a custos extremamente altos para o ecossistema.  

A partir dos desafios mencionados acima, fica claro que o processo da cadeia de suprimentos é complicado e requer uma solução blockchain. 

blockchain pode ser implementado em toda a indústria nas suas cadeias de suprimentos para permitir uma troca contínua de mercadorias, gerenciar acordos complexos, permitir rastreamento em tempo real e processar pagamentos rápidos. 

A rastreabilidade em tempo real de um insumo ou produto em toda a cadeia de suprimentos permite aos fornecedores e colaboradores identificar e implementar melhor os procedimentos de economia de custos. Conectar as partes interessadas com o atendimento imediato em uma rede blockchain ajuda a eliminar intermediários desnecessários e a reduzir o risco de fraude e duplicação de produtos. 

E como os contratos inteligentes usados no blockchain automatizam várias tarefas, os intermediários podem ser eliminados do ecossistema da cadeia de suprimentos, reduzindo os custos extras. Além disso, os clientes podem interagir diretamente com os fornecedores, com uma visão transparente do supply chain com uma rede que armazena informações sobre a origem do produto.  

Melhorar a manutenção de registros por meio do rastreamento de produtos com muita precisão e gerenciar outros documentos relacionados ao comércio com mais segurança tira um peso pesado dos ombros da equipe administrativa. Isso, por sua vez, leva a custos reduzidos de pessoal e ajuda a liberar as partes interessadas para trabalhar em tarefas mais estratégicas. 

Aumentando a transparência

É difícil executar uma operação eficiente com os fornecedores e manter um alto nível de confiança e responsabilidade. O livro razão permanente do blockchain impede a violação de informações, o que significa que fornecedores e varejistas podem ver claramente o ponto de origem de cada pedido e manter a conformidade no que se refere aos padrões de segurança da fábrica e aos regulamentos do setor e alfandegários. 

Maior visibilidade também significa que os fabricantes podem verificar melhor seus estoques para combater o comércio de produtos falsificados e manter um registro das negociações financeiras. Estar seguro e evitar a possibilidade de fraudes e falsificações é importante não apenas para que os vendedores e fornecedores possam confiar um no outro em questões de negócios, mas também para obter confiança dos consumidores que finalmente comprarão o seu produto. 

Maior escalabilidade

A arquitetura das aplicações blockchain foi projetada para ser contínua e pode ser escalada para bilhões de transações por segundo e não requer redes sincronizadas. Cada bloco se conecta a outro na cadeia, e assim por diante, perpetuamente. A manutenção segura de registros de arquivo na era digital permite que fornecedores e fabricantes identifiquem e atuem sobre as tendências do mercado e o feedback em tempo real dos clientes, permitindo que eles se mantenham competitivos. 

E quais são os principais diferenciais de uma supply chain baseada em blockchain em relação à segurança dos dados, uma das grandes preocupações por conta das soluções de Internet das Coisas (IoT)?

Descentralização: todas as informações no bloco são copiadas para todos os nós e não há um ponto único de armazenamento

Integridade dos dados: como os registros são protegidos criptograficamente, os dados são imutáveis e, portanto, sua integridade é mantida

Segurança: criptografia, descriptografia e permissões para os participantes garantem segurança robusta

Com permissão e privado: permissões fortes para participantes e terceiros podem ser criadas conforme necessário

CategoriesLogística,  NXT

Blockchain e manufatura: qual a conexão?

A tecnologia blockchain não faz mais somente parte do sistema financeiro e já ocupa lugar de destaque em projetos na área de manufatura, na sua cadeia de suprimentos e na logística. O blockchain cria um rastro digital de todas as operações relativas a qualquer tipo de transação e a informação é distribuída de forma igual por todas as partes e não pode ser alterada, o que justifica que haja tantas empresas interessadas em aplicar a tecnologia aos seus negócios.

No setor de manufatura, é extremamente importante oferecer uma experiência única, com produtos de qualidade, ao consumidor final. E nessa imensa cadeia de suprimentos, a empresa produtora depende de inúmeros fornecedores, distribuidores, transportadores… É a chamada cadeia de valor estendida – as extensas cadeias de suprimentos existentes atualmente, compostas por inúmeras camadas de partes interessadas (como fornecedores, distribuidores e clientes), que elevam significativamente os riscos de instabilidade na cadeia de suprimentos.

Assim, a complexidade e a não integração dessas cadeias de suprimentos não permitem a visibilidade e rastreabilidade de ponta a ponta, bem como a fiscalização ao longo da cadeia, expondo a empresa a diferentes tipos de riscos como fraudes, avarias nos produtos, entre outros.

Na manufatura, com o blockchain, uma fábrica pode registrar dados de projeto e produção, uma empresa de logística pode registrar dados de transporte e armazenamento, clientes podem registrar dados de utilização, empresas de manutenção podem registrar dados das atividades de suporte (corretivas e preventivas) e, por fim, empresas de descarte e reciclagem podem registrar o destino final de um produto.

Garantindo a segurança do produto final

Com a tecnologia blockchain é possível rastrear um produto desde o início da linha de produção até a sua entrega ao consumidor final. Quando usado pelas indústrias alimentícia e farmacêutica, por exemplo, aumenta a credibilidade dos produtores e varejistas e também a experiência e confiança do consumidor.

Na indústria farmacêutica, as questões relacionadas à segurança de medicamentos na cadeia de suprimentos são um desafio e a rastreabilidade de ingredientes usados na fabricação de medicamentos é fundamental para garantir a qualidade e segurança do produto. A falha na identificação de medicamentos que não contêm os ingredientes ativos pode, em última instância, causar danos ao paciente ou até mesmo a sua morte.

Daí a importância do desenvolvimento de aplicações em blockchain, capazes de fornecer uma base para a rastreabilidade completa de medicamentos, desde o fabricante até o consumidor final, e a capacidade de identificar exatamente onde a cadeia de suprimentos se rompe durante um problema.

Com o uso da tecnologia blockchain na manufatura, a qualidade em toda a cadeia de suprimentos é garantida pela:

Alta qualidade de dados

Os dados do blockchain são completos, consistentes, datados, precisos e amplamente disponíveis.

Durabilidade, confiabilidade e longevidade

Como as redes são descentralizadas, o blockchain não tem um ponto central de falha e é mais resistente a ataques maliciosos.

Integridade de processo

Usuários podem confiar que suas transações serão executadas exatamente como o protocolo determina, removendo a necessidade de uma terceira parte.

Transparência e imutabilidade

Mudanças no blockchain são visíveis publicamente por todas as partes, criando transparência, e todas as transações são imutáveis, isto é, elas não podem ser alteradas ou deletadas.

Simplificação de ecossistema

Com todas as transações sendo adicionadas a um único livro-razão público, isso reduz a desordem e complicações geradas por múltiplos livros-razões.

Como avaliar o valor da tecnologia blockchain

Em todos os setores, antes de iniciar um projeto de implantação do blockchain, é preciso avaliar a existência de três necessidades:

O problema que quero resolver envolve múltiplos agentes que devem compartilhar decisões e/ou informações?

Deve existir algum tipo de transação entre esses agentes que torna importante o registro do histórico?

Essa transação deve ser registrada segundo uma determinada regra de consenso?

Na manufatura, cadeia de suprimentos e logística, a resposta para as três perguntas acima é um SIM.

E não podemos deixar de lado a questão da segurança da informação:  com o desenvolvimento da manufatura avançada, o chão de fábrica se tornará mais conectado, com cada ativo emitindo dados sobre a produção em tempo real.

Como o blockchain é construído para o controle descentralizado, um esquema de segurança baseado nele é escalável o suficiente para cobrir o rápido crescimento da IoT. Além disso, a forte proteção do blockchain contra a manipulação de dados ajuda a impedir que um hacker, usando um dispositivo desonesto, transmita informações maliciosas.

Com isso, as operações digitais mediadas pelo blockchain poderão tornar os processos mais seguros, aumentando a eficiência operacional da planta industrial. E também tornam mais eficientes as transações entre parceiros, com contratos inteligentes e o compartilhamento de dados em tempo real, gerando mais confiança e relações duradouras.

Para garantir o sucesso nessa jornada, a implantação da tecnologia blockchain deve estar associada a um parceiro que tenha expertise, acelerando o processo de adoção, reduzindo custos com aprendizado e garantindo a qualidade na escolha do processo a ser automatizado.

CategoriesImprensa Corporativa - Logística

Conheça as principais tendências em Logística para 2019

Por Jefferson Castro, gerente de produto da Atech

A sua empresa tem um produto excepcional, com grande demanda no mercado, mas não consegue entregar ao cliente? Ou transportar o produto da fábrica até o cliente faz com que o seu preço esteja muito acima do que o mercado está disposto a pagar? Está na hora de rever a sua estratégia logística, cujo custo é um dos principais itens da composição de preço e afeta a competitividade das empresas.

Líderes de negócios devem estar atentos a tecnologias como Internet das Coisas (Internet of Things – IoT), Big Data, Inteligência Artificial, robotização de processos, entre outras, que oferecem a capacidade de agilizar e reduzir os custos logísticos, entregando uma melhor experiência aos clientes.

A Logística 4.0 está baseada nas seguintes premissas:

  • Conectividade e integração entre equipamentos, pessoas, processos e empresas
  • Entrega e análise de informações em tempo real
  • Inteligência nos Centros de Distribuição e armazéns, com tecnologias de robotização
  • Visão geral da cadeia de suprimentos
  • Foco na otimização

O que o futuro (bem próximo) nos reserva

O conceito de Logística 4.0 não é mais uma tendência, e sim o modelo que gera diferencial competitivo capaz de manter a empresa no mercado. E quais são as principais tecnologias que vão transformar esse modelo em realidade?

1 – A digitalização da logística

O uso de softwares de gestão e governança oferece ao setor visibilidade em toda a cadeia, analisando dados e aumentando a capacidade de entrega. Diversas empresas já usam soluções de IoT para coletar dados de seus processos logísticos, mas nem sempre contam com ferramentas de Analytics capazes de integrar essas informações a as transformar em inteligência, reduzindo custos, melhorando a eficiência e flexibilizando trajetos.

2 – Robotização nos Centros de Distribuição

Cada vez mais os Centros de Distribuição contam com sistemas automatizados nas áreas de armazenamento, abastecimento e descarga de produtos, atividades chave para otimizar as operações e aumentar a produtividade.

3 – Inteligência Artificial

Em um cenário em que a maioria dos processos será automatizado, a tendência em logística é que a Inteligência Artificial contribua dando suporte à tomada de decisão, aproveitando o grande volume de informação gerada em toda a cadeia, garantindo maior visibilidade e, consequentemente, mais resiliência. Diante de um problema, uma operação sincronizada e automatizada permitirá que o processo logístico volte à normalidade o mais rápido possível. O modelo operacional passará de reativo para proativo e preditivo, e os gestores terão uma base sólida para lidar com situações específicas, tais como mudanças no cronograma e no planejamento de materiais, em resposta a novos pedidos de clientes.

4 – Impressão 3D

Uma tecnologia que promete revolucionar em médio prazo a logística é a impressão 3D, já que, por exemplo, peças de reposição ou mesmo produtos poderiam ser “impressos” no CD mais próximo do cliente, reduzindo estoques, tempo de entrega e custos.

5 – Veículos autônomos

Talvez ainda demore um pouco para que os veículos autônomos tomem conta das ruas e estradas, mas essa é uma das tendências em logística que certamente se tornará realidade. Grandes montadoras já estão realizando testes com caminhões autônomos – os smart trucks. Uma grande montadora já tem caminhões autônomos para uso em fazendas em fase de testes de aplicação real no interior do Estado de São Paulo, cenário que oferece menor perigo de acidentes, já que não existe muito tráfego de carros ou de pedestres. O modelo é capaz de trabalhar no corte de cana por 24 horas, sem intervalo e sem atuação direta do condutor, com um sistema que inclui piloto automático, GPS e geolocalização. A meta é levar esses caminhões para rodovias, mas esse processo ainda requer muitos testes e mudanças nas leis.

6 – Blockchain e contratos inteligentes

Soluções baseadas em blockchain poderão eliminar a emissão de documentos impressos de expedição, que podem chegar a mais de 20 para que ocorra a transferência dos bens do exportador para o importador, compartilhando as informações, registrando e autenticando todas as etapas da cadeia logística. Para os gestores, a adoção do blockchain oferece a capacidade de reduzir custos e aumentar a velocidade, transparência e rastreabilidade dos processos logísticos.

7 – Realidade aumentada

A tecnologia de realidade aumentada poderá ter várias aplicações no setor logístico, como na atividade de picking. Com os óculos de realidade aumentada, o operador poderá reconhecer objetos, fazer a leitura a código de barras e até mesmo otimizar a rota dentro do armazém, com navegação indoor.

O investimento em tecnologia é fundamental para que as empresas possam aumentar a eficiência das suas operações logísticas, reduzindo seus custos e dando mais qualidade aos processos. E isso hoje é imprescindível para manter a competitividade, especialmente no Brasil, em que a logística tem um impacto significativo nos resultados de negócio e um custo elevado.

CategoriesLogística,  NXT

Saiba por que o blockchain está transformando a área de logística

Uma cadeia de suprimentos mais eficiente, com total visibilidade e transparência, é a revolução prometida pelo uso do blockchain na logística. O blockchain, estrutura de registro distribuída usada inicialmente para registrar transações com bitcoins – moedas digitais -, é formado por blocos ou cadeias de informações onde as operações são registradas usando chaves públicas e privadas e compartilhadas entre os agentes de um processo, em tempo real, sem possibilidade de que as informações sejam adulteradas.

O blockchain funciona como uma base de dados distribuída onde os blocos de informações vão se conectando e formando uma “história” transparente, segura e rastreável.

Com isso, os provedores de serviços logísticos podem registrar de forma transparente e segura – ninguém pode manipular ou excluir dados sem que o movimento seja registrado no blockchain – todos os eventos da cadeia, visível para todos os usuários autorizados.

Especialistas destacam algumas das vantagens já identificadas com o uso do blockchain na logística:

Aumenta a rastreabilidade em toda a cadeia

Maior visibilidade e transparência para todas as partes envolvidas na cadeia

Reduz burocracia e custos administrativos

Aumenta a confiança nas contratações

Governança mais inteligente nos processos

Fortalece a reputação da empresa devido à transparência das operações e agilidade

Rastreabilidade e qualidade

Com o uso do blockchain na logística, todos os produtos – alimentos, remédios, vestuário – podem ter a sua “vida” rastreada desde o “nascimento” e em todos os momentos da cadeia de produção. Um supermercadista, por exemplo, pode rastrear o caminho de produtos desde a plantação até o centro de distribuição ou loja, otimizando o transporte e garantindo a reposição do estoque just-in-time. Já o consumidor final pode analisar toda a procedência do alimento ou produto direto na gôndola do supermercado – onde e quando foi plantado ou produzido, como foi transportado, há quanto tempo está em estoque.

Já na área de vestuário, o consumidor pode verificar onde a peça foi produzida, garantindo que não foi usado trabalho escravo na sua confecção, um problema que tem afetado a imagem de diversas marcas.

Contratos inteligentes

Como o blockchain é formado por uma cadeia de blocos pública que permite realizar e documentar transações online em um ecossistema seguro, os intermediários, como bancos ou tabeliões, passam a ser desnecessários, já que toda transação possui uma assinatura digital que assegura a sua autenticidade. Esses são os chamados smart contracts, ou contratos inteligentes, acelerando processos e reduzindo a burocracia.

Um contrato inteligente funciona como se fosse um contrato normal firmado entre duas partes, com a diferença de que ele é digital, não pode ser perdido ou adulterado, e é auto-executável. Em resumo, é um contrato que garante a execução de um acordo, utilizando a tecnologia blockchain, automatizado e que elimina os intermediários. Resultado? Menos burocracia, menos custo e mais agilidade.

Os contratos inteligentes e a visibilidade oferecida pelo blockchain também podem ser aplicados na gestão de fretes. Com um processo de precificação complexo, muitas vezes são geradas disputas sobre o valor exato cobrado pelas partes. Com o blockchain, é possível ter uma visão única dos custos, transparente e sem possibilidade de fraudes, facilitando o processo de acordo.

O futuro da Logística 4.0

O uso do blockchain na logística vem sendo alvo de discussões em todo o mundo e em 2017 foi criada a BiTA (Blockchain in Transports Alliance ou Aliança de Transportes em Blockchain). Juntos, empresários do setor de tecnologia e de transportes pretendem desenvolver aplicações e estabelecer padrões industriais para tornar mais precisos e seguros os processos de logística.

Para os membros da aliança, essas são as principais vantagens do uso do blockchain na logística:

Monitoramento do desempenho – o monitoramento do histórico do desempenho a partir da estrutura blockchain permite que as partes implantem métricas para avaliar as transações efetuadas na cadeia logística.

Manutenção de veículos – o histórico da manutenção de frotas passa a ser compartilhado, garantindo mais confiabilidade e delegando responsabilidades.

Garantia de qualidade – por conta da natureza distribuída do blockchain, todos os momentos da cadeia de logística podem ser compartilhados, avaliando a qualidade do serviço de frete nos locais de coleta e de entrega, por exemplo, com fotos.

Conformidade – a estrutura blockchain é uma grande aliada dos sistemas que monitoram o tempo na estrada e desempenho dos motoristas, cruzando essas informações com dados do tráfego, meteorológicos etc, ajustando rotas e, principalmente, mantendo a conformidade com regras de segurança.

Monitoramento da capacidade de carga – durante um dia de trabalho, o caminhão pode ficar com espaço ocioso após algumas entregas e com a visibilidade proporcionada dos processos de coleta e de entrega, novas cargas podem ser adicionadas durante o trajeto.

Na Atech, estamos atentos a todas os benefícios oferecidos pelo uso do blockchain na logística e em como essa tecnologia pode aprimorar os serviços que fazem parte da nossa plataforma OKTO para gestão de ativos e logística com mais visibilidade, agilidade e conformidade.

Proudly powered by Wpopal.com