CategoriesAgronegócios

A era da Digital Farming: como a agricultura pode se tornar mais sustentável com a tecnologia

O agronegócio enfrenta muitos desafios, alguns de longa data e outros ainda por vir. Isso inclui os efeitos de mudanças climáticas, a redução de terras aráveis disponíveis para cultivo, grandes flutuações nos mercados de commodities e uma população mundial cada vez maior, mesmo com a pandemia do Coronavírus. Além disso, há crescentes demandas regulatórias e sociais para que a agricultura se torne mais ambientalmente sustentável.

A produção sustentável será alcançada não apenas gerenciando a economia, mas também fatores como fertilidade do solo, erosão do solo, uso da água, uso da terra e produtos químicos de proteção de culturas para minimizar o impacto ambiental. Nesse cenário, as tecnologias da digital farming surgiu como uma opção promissora para ajudar a alcançar esses objetivos.

O aumento das tecnologias agrícolas digitais traz uma grande quantidade de novos dados para os agricultores. Sensores remotos, satélites e drones podem monitorar a saúde das plantas, as condições do solo, a temperatura, a utilização de fertilizantes e muito mais – 24/7. As ferramentas baseadas em Inteligência Artificial podem analisar essa enorme quantidade de dados em alta velocidade e canalizá-los de volta aos agricultores na forma de informações úteis, ajudando-os a tomar decisões críticas, oportunas e em tempo real.

Como a agricultura inteligente promove a agricultura sustentável?

A digital farming e agricultura sustentável dependem da disponibilidade de dados. A digital farming apoia a agricultura sustentável e econômica, através da combinação de soluções de Internet das Coisas (IoT) e de Analytics para facilitar a tomada de decisões dos agricultores durante o cultivo. Por exemplo, o uso de sensores ajuda os agricultores a tomar decisões sobre como, onde e quando alocar certos recursos para melhores resultados ecológicos e econômicos.

Além da modificação genética e da seleção de culturas, a digital farming segue o caminho da revolução verde através do uso de técnicas e ferramentas agrícolas inovadoras. Por exemplo, os agricultores agora podem usar drones, geolocalizadores e sensores para melhorar suas práticas agrícolas. Geralmente, essa abordagem envolve o uso de tecnologia em rede para atingir certas metas de produção e, no processo, apoiar a agricultura sustentável. As tendências indicam que a implementação contínua das tecnologias da digital farming na agricultura ajudará a minimizar alguns dos problemas de segurança alimentar enfrentados em diferentes partes do mundo atualmente.

Dados para a tomada de decisão

A sustentabilidade na agricultura pode ser alcançada através do uso adequado de dados na tomada de decisões. De fato, a digital farming é considerada uma ramificação da análise de dados e da matemática. A cada dia, os agricultores enfrentam uma série de variáveis ​​que vão da diversidade na composição do solo à mudança no clima. Tais variações precisam de uma análise adequada para que a prática agrícola correta seja implementada. A agricultura inteligente, que enfatiza o uso de Big Data na tomada de decisões, pode ajudar a lidar com alguns desses problemas de maneira adequada e a alcançar quaisquer metas de produção definidas.

Diferentemente do passado, hoje em dia os agricultores podem usar abordagens inteligentes de agricultura para coletar dados e tomar decisões fundamentadas. Existem diversas técnicas de análise de dados que os agricultores podem usar, como as oferecidas pela plataforma OKTO, desenvolvida pela Atech, que permite unir eficiência operacional a tecnologias inovadoras de digitalização e análise.

Assim, com as tecnologias da digital farming aliadas a ferramentas de Analytics, é fácil medir variáveis ​​e processar dados com precisão. O objetivo é garantir que as tarefas sejam muito mais simples, melhorar a produtividade, reduzir custos e avançar para uma agricultura sustentável. Por exemplo, práticas agrícolas inteligentes podem ser vistas no uso da tecnologia GPS aplicada nos tratores. Com essas abordagens, os agricultores podem transmitir dados sobre a posição do veículo e cultivar a terra de maneira uniforme, permitindo economizar muito combustível.

Processos e sustentabilidade

A digital farming otimiza diversos processos que impulsionam a sustentabilidade. O uso de insumos específicos para o local ou o uso mínimo de recursos, como pesticidas e fertilizantes, pode ajudar na mitigação de problemas de lixiviação e na liberação de gases de efeito estufa prejudiciais ao meio ambiente. O aprimoramento tecnologias de IoT e de conexões inteligentes agora permite a criação de uma rede de sensores em que os agricultores podem interconectar e visualizar o status dos solos, animais e plantas e alinhá-lo às necessidades dos insumos de produção, como medicamentos, fertilizantes e água.

Com soluções de conexões inteligentes, como as Redes MESH, não existem obstáculos para a adoção e a implementação da digital farming. O que a maioria dos envolvidos no agronegócio deve adotar é o conhecimento e a compreensão de como esse conceito funciona. A digital farming tem muito potencial para tornar a agricultura lucrativa e sustentável, aumentando a aceitação do consumidor, reduzindo o uso de fertilizantes e defensivos agrícolas e, consequentemente, os custos.

CategoriesImprensa Corporativa – Conexões Inteligentes

Saiba o que esperar da conectividade no campo em 2020

Drones, robótica, inteligência artificial. Esses são termos que até pouco tempo atrás estavam associados à ficção científica, mas que estão cada vez mais presentes nas lavouras brasileiras. Eles fazem parte de um novo conceito, a agricultura digital ou agricultura de precisão, que integra a coleta de dados no campo – cada vez mais precisa e em tempo real – com técnicas de modelagem computacional, permitindo tomadas de decisão mais assertivas aos produtores. A promessa é que as novas tecnologias aumentem a produtividade, reduzam custos e impactos ambientais, e evitem desperdícios na agricultura, sendo, portanto, mais sustentável.

A agricultura de precisão aproveita todos os benefícios de inovadoras tecnologias que surgiram recentemente, baseadas na comunicação de máquina para máquina, permitindo o desenvolvimento de uma agricultura mais avançada e eficiente. A #AgriculturaNxT reúne métodos computacionais de alto desempenho, rede de sensores, conectividade entre equipamentos e dispositivos móveis, computação em nuvem, métodos e soluções analíticas para processar grandes volumes de dados e construir sistemas de suporte à tomada de decisões de manejo, aumentando a precisão na aplicação de fertilizantes e defensivos, e orientando sobre quando é o melhor momento de realizar o plantio, a irrigação e a colheita da produção.

Conectividade no campo é a base da inteligência

A ausência de informações em tempo real entre o que acontece na plantação e a tomada de decisão dos agrônomos gera prejuízos. E a conectividade no campo é o ponto chave para trazer mais inteligência ao agronegócio. Os benefícios para a agricultura de precisão são diversos. Além das funções tradicionais, tratores e colheitadeiras conectados se transformam em geradores de informações sobre o solo e a lavoura, auxiliando no combate às pragas e na correção da acidez do solo, entre outros inúmeros exemplos.

À distância, é possível também ter dados do maquinário em tempo real, permitindo a manutenção preditiva e customizada para cada tipo de equipamento, auxiliando, assim, na redução de custos, aumento da sua vida útil e da disponibilidade destes equipamentos para operação no campo.
Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a avaliação é de que, até 2025, o impacto do uso das soluções de IoT no agronegócio atinja entre US$ 5 bilhões e US$ 21 bilhões, apoiando uma economia de até 20% no uso de insumos agrícolas e gerando uma alta de cerca de 25% na produção. Esses números irão variar de acordo com o grau de adoção que essas tecnologias atingirem.
Redes Mesh permitem conectar todos os sensores e aplicações
Quando falamos de conexões inteligentes, as vantagens das Redes Mesh para a conectividade no campo sobre as outras tecnologias são inúmeras. As Redes Mesh oferecem a possiblidade de levar conexão rápida e confiável a áreas remotas, distribuída entre dezenas ou até centenas de pontos que “conversam” entre si, compartilhando a conexão e promovendo a cobertura de milhares de hectares com baixo investimento.
Os pontos Mesh são pequenos radiotransmissores que funcionam como roteadores sem fio, interagindo entre si dentro de uma ampla rede, ao mesmo tempo que coleta dados de sensores conectados a estes pontos. As informações percorrem a rede de ponto a ponto e os próprios rádios selecionam automaticamente o caminho mais confiável e rápido – processo conhecido como roteamento dinâmico, permitindo monitoramento da rede e a configuração remotos e diagnósticos em tempo real a um custo bastante atrativo.
A tecnologia de comunicação sem fio de Redes MESH é a mais indicada para promover a agricultura de precisão, principalmente onde há uma carência de infraestrutura de comunicação, cenário muito comum pelas imensas e remotas regiões ocupadas pelo agronegócio brasileiro. Assim, aumentará a produtividade e a eficiência e reduzirá os impactos ambientais com uma agricultura mais favorável ao meio ambiente.

Proudly powered by Wpopal.com