Menu

Blog

Saiba mais sobre a plataforma OKTO e o módulo Orion

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Colaboração e parceria são culturas corporativas atualmente muito valorizadas, mas, na Atech, esses conceitos, junto com inovação, fazem parte do nosso DNA há mais de uma década. Assim foi com o desenvolvimento da plataforma OKTO de gestão de ativos, que conta com módulos voltados para o monitoramento de condição do ativo; execução da manutenção, planejamento e programação e a estratégia de manutenção, que é o sistema Orion.

Cada um deles, segundo Alisson Castanho, Product Owner da Atech,, está atrelado ao nível de maturidade digital de cada empresa. “Apesar de estarmos atualmente em um mundo extremamente informatizado, mesmo em grandes empresas, quando se fala em manutenção, muitas vezes existe um gap de tecnologia. A direção quer investir, mas exige um retorno financeiro rápido. Muitas vezes isso não acontece com tanta rapidez, mas é preciso levar em consideração que a empresa vai reduzir processos, otimizar o trabalho, ganhar mais produtividade.

“Então, cada um desses módulos vem para uma fase de maturidade da indústria. Porém, eles podem, sim, ser trabalhados juntos, como se fosse uma plataforma só, e podem ser também adquiridos de forma separada. Em geral o monitoramento de condição é o start de grandes empresas na gestão de ativo, coletando dados e traçando uma melhor estratégia de manutenção. Já no módulo de gestão da execução o sistema permite gerar ordens e, via web ou aplicativo, organizar o atendimento, encerramento e apontamento da ordem, com uma interface intuitiva e colaborativa, eliminando a possibilidade erro de apontamento por parte do funcionário no chão de fábrica”.

Quando chegamos ao módulo seguinte – gestão de programação – encontramos duas figuras: o planejador e o programador, responsável por montar a semana de atividade de manutenção de uma planta. Alisson conta que esteve há pouco tempo em uma grande empresa, e toda essa programação ainda é feita de forma manual. “Tudo é feito no Excel – coleta dados de várias fontes, põe em um diretório na rede que é totalmente inseguro, mesmo em um ambiente controlado. E a proposta do planejamento de programação é você fazer isso de forma automática, em vez do programador perder três, quatro dias fazendo essa priorização, essa amarração, identificando o melhor técnico para cada tarefa. O sistema conta com um algoritmo pra isso, que vai pegar todas essas informações e dá uma melhor distribuição de sequência de atividades a serem executadas, ou seja, vai tornar o trabalho do programador mais nobre; ao invés de perder tempo em planilha, ele analisa o que realmente faz sentido aquela proposta de programação, com resultado entregue em dois minutos na sua tela, o que levava três dias”.

Acabando com o conservadorismo

Muitas vezes o programa de manutenção indicado pelo mercado para um determinado ativo não leva em consideração o seu uso e, por isso, a importância de trabalhar com dados baseados na condição do ativo. “Essa estratégia é muito conservadora, digamos assim. Então, imagine, por exemplo, uma grande indústria, com cinco paradas programadas anualmente.  Só que com essa base histórica de dados coletados pelo sistema OKTO, você consegue analisar e identificar que, por exemplo, é possível esticar um pouco mais a vida útil daquele ativo, o tempo de horas que ele está trabalhando, e, no final do ano, evitar uma manutenção a mais, desnecessária e manter a confiabilidade do ativo. Então, são várias análises, vários pontos de vista que você tem que considerar também ali, na hora de programar a manutenção”.

Nesse cenário, entra em cena o módulo Orion, desenvolvido pela Compass e otimizado e embarcado na plataforma OKTO pela Atech, entregando diversas funcionalidades de análise, incluindo as de confiabilidade do ativo, como:

  • Life Data Analysis – LDA:Módulo para a análise da confiabilidade e mantenabilidade dos ativos
  • Reliability Growth – RGA:Módulo para a análise da tendência do MTBF (Período médio entre falhas)
  • Visual Analysis – RCA:Módulo para análise estruturada para eliminar falhas recorrentes através da identificação da sua causa raiz
  • Spare Part Forecast:Módulo para análise da quantidade ótima de itens sobressalentes
  • Degradation Analysis – DA:Para estimar a vida de itens a partir de dados de monitoramento da condição
  • Integração com outras ferramentas de análise: Módulo que permite a integração com outras ferramentas especialistas em análise de confiabilidade e assuntos correlatos

Quando pensamos em estoque, por exemplo, na estratégia de manutenção é preciso avaliar o inventário com dados de confiabilidade, através de parâmetros. “No mundo de manutenção, se você tem um estoque muito caro e muito grande parado, é praticamente um dinheiro jogado fora. Se em uma máquina só é preciso trocar determinada peça três vezes por ano, por que é que eu vou ter 10 peças no meu estoque, sendo que cada peça custa R$ 100 mil?”, questiona Alisson.

Já no controle de risco, o módulo vai analisar se um ativo com um risco muito alto tem um custo de manutenção baixo, ou se um ativo com criticidade média tem um custo de manutenção. Essa análise vai mostrar se compensa parar naquele, já que se houver uma parada, o lucro cessante será muito alto.

Resposta mais do que satisfatória

Atualmente, o módulo Orion está instalado em grandes clientes em Omã, no Kuwait e, também, claro, no Brasil. Allison destaca o caso de um cliente no Brasil, que não conseguia identificar nada que justificasse uma quantidade exagerada de paradas para manutenção em um determinado ativo. “No começo de sua trajetória com o Orion, a empresa começou fazendo análises de estoque, de dados de vida, chegando a um ativo que apresentava muitas quebras, e era alvo de muitas manutenções desnecessárias. Analisando o histórico de falha do ativo, a equipe não percebeu nada que justificasse aquela quantidade exagerada de manutenções que, aliás, tem um custo bem elevado.

“Com os dados agregados pelo Orion, foi proposto um novo plano de manutenção para aquele determinado ativo e, de um ano para o outro, a economia foi de quase 60%. Claro que esse resultado não chegou do dia para a noite, dependeu de um período de análise, aferição dos dados que identificou a possibilidade de estender um pouco mais o período de manutenção”, ressalta Allison.

“Tudo é um jogo de análise, e o que o Orion entrega é a estratégia para extrair o máximo de cada ativo”, finaliza Alisson.

Focus Keyword: Orion, OKTO, gestão de ativos, confiabilidade

Receba nossos conteúdos

Preencha seu email e receba nossos conteúdos 

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia