Menu

Insights

Qual foi o real impacto da COVID-19 na gestão da manutenção?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Certamente nenhuma empresa está livre dos impactos da pandemia COVID-19 ou já teve que lidar com tantas incertezas ao mesmo tempo. E as respostas à pandemia têm sido variadas, mas a maior parte envolve a adoção de novas tecnologias digitais e novas abordagens para oferecer suporte a funcionários remotos, aumentar a flexibilidade da linha de produção, otimizar a gestão da manutenção e atender aos desafios da cadeia de suprimentos. 

Muitas empresas já estavam se adaptando e agora estão adicionando novas tecnologias digitais e soluções habilitadas digitalmente conforme as oportunidades surgem. A capacidade de compartilhar e analisar prontamente operações e dados da linha de produção, da gestão de manutenção e da cadeia de suprimentos remotamente, por exemplo, tem sido crítica em alguns setores, uma vez que esses dados e análises agora podem ser usados ​​para permitir a colaboração e ajudar a tomar as melhores decisões em tempo real. A maioria das empresas, mesmo aquelas com planos de contingência sólidos em vigor, está operando e fazendo alterações e atualizações de políticas diariamente em tempo real. 

E, para isso, precisam de soluções computadorizadas de gestão de manutenção para manter os ativos durante seu ciclo de vida. Plataformas de gestão de ativos como a OKTO oferecem recursos como monitoramento da condição, gestão da execução da manutenção, planejamento e programação, gerenciamento de estratégia, entre outros. Essas soluções mantêm banco de dados de operações e aceleram a taxa de conclusão da programação de ordens de manutenção, estendem a vida útil dos ativos, aumentam a produtividade do trabalhador, eliminam a papelada, reduzem as horas extras e melhoram a confiabilidade do equipamento. 

Distanciamento social

O reparo e a manutenção dependem muito do contato interpessoal. A maioria das atividades de manutenção requer mais de uma pessoa trabalhando isoladamente. A manutenção geralmente exige que as pessoas trabalhem muito próximas umas das outras. A troca de um grande conjunto de unidade, por exemplo, pode precisar de duas a quatro pessoas, trabalhando a poucos centímetros uma da outra. 

Escritórios de manutenção e oficinas não são projetados para um distanciamento social de quase dois metros, muitas fábricas reduziram o pessoal e as pessoas trabalham em casa para ajudar a reduzir a propagação e proteger a saúde. No entanto, a manutenção do equipamento deve ser concluída para manter a planta funcionando. 

As indústrias estão repensando em como conduzir a manutenção com menos pessoas enquanto realizam as mesmas rotinas de manutenção. Muitos funcionários estão trabalhando em casa, por exemplo, e gestores de manutenção estão organizando e comunicando remotamente as ordens de serviço ao pessoal de manutenção. Com ferramentas digitais, que coletam e avaliam os dados enviados pelos equipamentos, a equipe de manutenção pode executar reparos e manutenções a partir de análises estratégicas.  

Desafios tecnológicos

Mudanças como essas criaram um grande desafio tecnológico, pois as pessoas trabalham em casa e precisam estar conectados às redes seguras da fábrica para acessar programas e arquivos de manutenção. A plataforma OKTO foi desenvolvida pensando na mobilidade, e o aplicativo para celular possibilita que os técnicos iniciem as operações, realizem checklists, acessem manuais e façam apontamentos das atividades, permitindo que as pessoas possam trabalhar remotamente, participar de reuniões online e fazer o melhor para manter a fábrica em funcionamento durante estes tempos de pandemia. 

 Reparos e manutenção durante este tempo adicionaram novos desafios e as pessoas são solicitadas a pensar fora da caixa e desenvolver novas maneiras de fazer atividades de manutenção. Durante anos, as rotinas de manutenção foram feitas “da mesma maneira” sem pensar duas vezes. Agora, com distanciamento social, menos funcionários e menos capital operacional no orçamento de manutenção, existe a necessidade de implantar soluções mais inteligentes para fazer a manutenção. Concluindo o trabalho com os desafios adicionais do COVID-19, a equipe de manutenção precisa examinar o que realmente precisava ser feito, para ser mais específico sobre o que e como inspecionar e para garantir a confiabilidade do equipamento. 

A importância da transformação digital

A transformação digital em todos os setores da indústria nunca foi tão importante quanto agora. Na verdade, estudos mostram que, em resposta ao COVID-19, a adoção digital corporativa “avançou cinco anos” em apenas oito semanas, à medida que as empresas buscavam digitalizar áreas significativas de suas operações. Até mesmo as equipes de campo de manutenção foram obrigadas a encontrar novas maneiras de realizar seu trabalho para que também pudessem operar o mais remotamente possível. Em fábricas em todo o mundo, o uso de técnicas de inspeção e manutenção baseadas em risco ajudou a reduzir custos, mantendo os trabalhadores seguros e a confiabilidade ativos ao longo deste tempo desafiador. 

As empresas em todo o mundo estão executando planos para retornar ao “business as usual” comprometendo-se com a transformação digital. E, na área de gestão de ativos, nenhuma equipe de inspeção e manutenção deve ter que lidar com meses de atraso quando um algoritmo inteligente pode otimizar esse plano em um instante, reduzindo também o risco de falha e tempo de inatividade. Saiba mais sobre a plataforma OKTO 

Receba nossos conteúdos

Preencha seu email e receba nossos conteúdos 

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia