Menu

Blog

Entenda a importância de uma definição organizacional na sua estratégia de manutenção

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A sua equipe responsável pela manutenção consegue listar os ativos da sua empresa com base na sua criticidade para a produção? O sistema que irá definir essa criticidade é a definição organizacional na gestão de ativos, onde as equipes de manutenção e de operação não irão focar somente nos equipamentos, mas vão além para preservar estrategicamente o funcionamento do sistema produtivo, escalando os serviços de manutenção dos equipamentos e garantindo:

Rastreabilidade dos ativos

Otimização do uso dos ativos em todo seu ciclo de vida

Aumento da disponibilidade dos ativos

Redução dos custos em reparos e aumento de produtividade

Melhoria do planejamento das ações sob os ativos

Qualidade dos serviços prestados aos clientes

Maximização dos resultados da empresa

Segurança e conformidade com as regulamentações

 

Certamente os gestores da manutenção devem ter como propósito a disponibilização dos equipamentos e máquinas em condições adequadas, para exercer as suas funções que lhes estão atribuídas, com o objetivo de manter o funcionamento do sistema de produção, garantindo a confiabilidade dos equipamentos para produção e consequente geração de receita e competitividade.

Mas a seleção estratégica com a definição organizacional na gestão de ativos, apontando os equipamentos usados em cada um dos departamentos da empresa é que fará com que a manutenção esteja alinhada com as especificidades, objetivos e metas do planejamento e controle da produção da empresa, e aderente às demandas e expectativas.

Identificando a criticidade para programar a manutenção

A primeira ação da definição organizacional na gestão de ativos é a elaboração da Matriz de Criticidade, ou seja, definição da importância relativa dos equipamentos e sistemas em relação à produção, segurança, meio ambiente e custos.

O importante é identificar a criticidade do equipamento, avaliando se uma falha:

Coloca em risco a segurança pessoal e das instalações

Impacta a continuidade operacional

Impacta a qualidade do produto

Impacta o negócio no seu aspecto estratégico

A partir das respostas a esses questionamentos, os equipamentos são classificados em três categorias – A, B e C. Com isso a definição da política de manutenção a ser adotada estará baseada em critérios objetivos ligados aos resultados do negócio.

Com base na Matriz de Criticidade, a equipe responsável pela manutenção pode começar a planejar e programar as atividades, onde planejar significa conhecer os trabalhos, os recursos para executá-los e tomar decisões, e programar significa determinar pessoal dia e hora para execução dos trabalhos.

Esse plano de manutenção deve incluir, para cada equipamento, informações que determinem:

Como será feita a manutenção?

Em quanto tempo?

Quem será responsável pelo serviço?

Quando será feita a manutenção?

Qual será o custo da manutenção – pessoal e material?

Ao final, a definição organizacional na gestão de ativos é que vai ordenar e estruturar os serviços visando manter a produtividade e a eficiência da produção, sem desperdícios ou retrabalho, e garantindo a confiabilidade e disponibilidade dos ativos de todos os departamentos da empresa.

Mas sabemos que sem automação é impossível implantar um eficiente programa de manutenção. Por isso desenvolvemos o conjunto de soluções para gestão de ativos OKTO, que oferece mais capacidade no monitoramento de condição do ativo; no planejamento e programação da manutenção, na gestão da execução de manutenção e na gestão da estratégia do ativo, que atende empresas de diversos setores, inclusive em nível global.

Receba nossos conteúdos

Preencha seu email e receba nossos conteúdos 

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia