Menu

Blog

Como implementar um programa de manutenção preventiva

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Em um mundo ideal, máquinas e equipamentos funcionam 100% do tempo, não apresentam falhas e não interrompem a produção. Claro, por melhor que seja um plano de manutenção, isso é impossível. Então, é necessário ter uma estratégia eficiente que reduza falhas, quebras e interrupções não programadas. E a manutenção preventiva, ou sua evolução, a manutenção preditiva, precisa ser parte dessa estratégia. 

Essa estratégia permite otimizar o trabalho das equipes de manutenção ao mesmo tempo em que aproveita o crescimento do uso de sensores conectados à IoT, no caso da manutenção preditiva, para tornar o processo de manutenção mais eficiente. 

 Empresas que têm sua estratégia de negócios baseada em ativos e com várias instalações precisam de uma abordagem de manutenção proativa para reduzir o tempo de inatividade e aumentar a longevidade de seus ativos, além, é claro, de manter a fábrica funcionando e a produtividade em dia. 

O objetivo de uma boa estratégia de manutenção é um só: manter os ativos em funcionamento. 

Etapas para implementar a manutenção preventiva

Como acontece com qualquer nova estratégia ou projeto, o passo inicial é estabelecer metas e prioridades. Então, o que a empresa espera alcançar com a implementação de uma estratégia de manutenção preventiva? Ter metas claras é essencial para o sucesso da estratégia e para melhor alocação dos recursos.  Essas metas também precisam estar preparadas para se adaptarem, por exemplo, a fatores externos ou até mesmo a problemas financeiros da empresa. 

Feito isso, o passo seguinte pede que os ativos sejam mapeados e que informações sobre garantia, recomendações do fabricante, manual do usuário, manual de manutenção, informações sobre o histórico de manutenção e reparos e quão críticos são esses ativos sejam listadas. Com base nessas informações é possível criar um cronograma de manutenção.  

 Com as metas definidas e o cronograma criado, chega o momento de gerenciar prioridades e recursos e destacar as ações que serão efetuadas, desde ações de manutenção preventiva nos ativos que mais afetam os objetivos, passando pela manutenção para detecção de falhas e a manutenção reativa programada em ativos menos críticos. 

De nada adianta ter metas sem definir indicadores de desempenho (KPI) para mensurar se esses objetivos foram alcançados. Uma plataforma de gestão de manutenção (IMMP) ou um Sistema Computadorizado de Gerenciamento de Informação (CMMS) facilitam o trabalho de agendar tarefas e definir esse cronograma e também para monitorar as KPIs. 

Por fim, a estratégia de manutenção precisa ser revista regularmente para analisar se todo o processo foi feito com eficiência ou se apresentou falhas ou desempenho abaixo do esperado e, com base nessas informações, realizar as alterações necessárias. 

Por que implementar uma estratégia de manutenção preditiva?

É possível afirmar que a manutenção preditiva é uma versão aprimorada da manutenção preventiva, pois planeja as intervenções analisando os dados capturados por sensores instalados nas máquinas. Isso permite que a manutenção seja realizada apenas quando há necessidade real de intervenção para que possíveis falhas não ocorram.  

É uma abordagem que evita interrupções desnecessárias, mesmo que programadas, de forma a evitar que a produção seja interrompida.  De acordo com a consultoria McKinsey, a manutenção preditiva pode reduzir a inatividade em até 50%, ao mesmo tempo em que aumenta a vida útil do equipamento em 40%. 

 A manutenção preditiva, por meio da inteligência artificial e aprendizado de máquina estabelecem padrões que servem de base para analisar as condições de cada máquina. Algoritmos combinam esses padrões com as KPIs implementadas anteriormente para prever o desempenho dos ativos no futuro, de forma aumentar a confiabilidade do maquinário, reduzir interrupções e custos com manutenção e, principalmente, para prolongar a vida útil dos ativos. 

E o CMMS desempenha um papel importante na manutenção preditiva, pois facilita o acesso às informações de cada ativo, emite alertas e ordens de serviço, além de centralizar e analisar essas informações. 

As soluções para conexões inteligentes da Atech permitem que você monitore com maior eficiência seus ativos, tendo acesso a diagnósticos precisos e rápidos para identificar falhas e evitar interrupções não programadas. Entre em contato e saiba como podemos ajudar sua empresa. 

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia