visibilidade no setor de energia
CategoriesConexões Inteligentes,  Pro

Saiba como a Atech ajuda concessionárias a ter mais visibilidade dos custos

Com cada vez mais sensores, equipamentos, medidores, máquinas e câmeras facilitando o monitoramento e o controle de processos, como concessionárias de energia elétrica precisa contar com sistemas eficientes para obter a visibilidade necessária de suas operações e, consequentemente, de seus custosos, para otimizar continuamente a gestão da distribuição e tarifa.

Saber exatamente quanto cada consumidor está gastando, por exemplo, é fundamental para que o setor de distribuição de energia seja capaz de gerenciar seus recursos de maneira mais eficiente, e os antigos medidores de consumo não são capazes de atender essa demanda, especialmente porque procuram o deslocamento de técnicos para coletar as informações de consumo.

Diante cenário, as concessionárias de energia elétrica têm pouca visibilidade das suas operações, enfrentando uma série de desafios na otimização de serviços, na adoção de novos modelos de cobrança e na identificação de fraudes.

A Atech oferece um conjunto completo de Conexões Inteligentes que dá às concessionárias de energia elétrica como ferramentas necessárias para lidar com uma avalanche de informações geradas por múltiplos equipamentos, dando às empresas um panorama completo de suas operações para identificar oportunidades de redução e redução de custos.

Continue acompanhando nosso post e veja como nossas soluções o setor elétrico a vencer seus principais desafios:

Otimize a entrega de serviços de distribuição de energia

De acordo com um estudo feito pela Frost & Sullivan, divulgado em 2017, o modelo de negócios de energia está mudando de uma abordagem centralizada para um mundo de energia distribuída. Diante cenário, o mercado mundial de medidores inteligentes aumentou de 40 milhões de unidades em 2011 para 60 milhões em 2015, com previsão de chegar a quase 100 milhões até 2018.

De acordo com o relatório, isso deve levar a padrões de consumo mais inteligentes por meio da gestão eficiente da eletricidade. Ao mesmo tempo, espera-se que o setor de energia seja capaz de oferecer serviços que atendam às necessidades dos clientes e a experiência em geral, levando a uma convergência do setor com outras indústrias.

Uma infraestrutura de conectividade eficiente é fundamental para essas necessidades de atender. Tecnologias como redes Mesh, dando conectividade a medidores inteligentes, vão permitir que as concessionárias tenham uma visibilidade maior por meio de informações em tempo real, identificando mais facilmente falhas de fornecimento.

Por meio de sistemas de automatização da qualidade, como empresas vão ainda poder dispor de um histórico de consumo de seus clientes, possibilitando a criação de perfis de carga e otimizar recursos para personalizar o atendimento e o fornecimento de serviços que vão além do fornecimento de energia, como serviços de consultoria e programas de resposta à demanda, que agregam mais valor ao fornecimento de energia, especialmente para os clientes industriais.

As soluções de redes Mesh e o Sistema de Automação da Medição, da Atech, dão às empresas a possibilidade de conectar medidores inteligentes, independente da infraestrutura de telecomunicações da região, e dar mais agilidade na análise e gerenciamento das informações geradas pelos sistemas de leitura remota de comparados pelos medidores de energia elétrica, fornecendo os recursos necessários para melhorar a gestão de distribuição pelas concessionárias de energia.

Adote novos modelos de cobrança

A implementação da tarifa branca no início de 2018 abriu uma série de oportunidades para o setor elétrico, que agora podem oferecer aos consumidores a possibilidade de serem cobrados de acordo com o dia e o horário de consumo.

A medida deve trazer uma série de benefícios ao setor de energia, uma vez que a demanda e a oferta de energia variam ao longo do dia e a situação fica mais crítica no período final da tarde e o início da noite, quando a demanda por energia é muito grande, os sistemas elétricos operam perto dos seus limites, e é neste patamar de energia que os projetos de novas redes e subestações deve ser considerado.

A área de Conexões Inteligentes da Atech começou, ainda em 2017, a testar seu novo Sistema de Automação de Medição para atender a esse novo modelo. Com o objetivo de agilizar a análise e o gerenciamento das informações geradas pelos sistemas de leitura remota registrados pelos medidores inteligentes, a solução da Atech oferece os recursos disponíveis para que as empresas atendam ao consumo minuto a minuto de maneira precisa e rápida.

A adoção de novos modelos de lucro e cobrança vão dar às concessionárias mais possibilidades de aumentar suas margens de lucro, por meio da definição de diferentes preços para a energia consumida em diferentes horários.

Identifique fraudes mais facilmente

Estima-se que, nos Estados Unidos, as empresas perdem cerca de 1% de todo o seu inventário devido a fraudes (mesmo as menores), podendo chegar a cifras de US $ 25 milhões por dia. Diante cenário, cada vez mais empresas deste estão investindo em tecnologias como Internet das Coisas, big data e máquina de máquina para combater esse problema.

Um estudo divulgado pelo Grupo Nordeste revelou que perdas não técnicas, como fraudes, erros de tarifação e outras causas relacionadas, custaram US $ 96 bilhões ao setor elétrico em todo o mundo. Algumas estimam que como fraudes causam perdas correspondentes de 10% a 30% da receita anual.

O Brasil também enfrenta problemas com a identificação de fraudes, e os medidores inteligentes podem identificar as mais amplas que os medidores tradicionais, pois permite automatizar uma interrupção e interromper e reestabelecer remotamente o fornecimento de energia de um consumidor que está praticando uma fraude . Esses dispositivos geram um grande volume de dados que são processados ​​por sistemas avançados de análise, gerando um panorama amplo do uso de energia.

O Sistema de Automação de Medição da Atech dá às concessionárias uma visibilidade necessária para detectar fraudes e falhas não técnicas por meio da coleta e da análise de dados gerados em tempo real, facilitando a identificação de diferentes perfis de consumo e, consequentemente, gastos anormais característicos do roubo de energia.

Saiba mais sobre todas as soluções de Conexões Inteligentes da Atech para o setor de energia e entenda como podemos ajudá-lo.

CategoriesConexões Inteligentes,  Energia,  Pro

Redes MESH: mais precisão para medir a energia

A transformação digital tem revolucionado modelos de negócios e processos, modificando o relacionamento com o cliente. No setor de energia o cenário não é diferente e este mercado vem investindo em medidores inteligentes e redes MESH para entregar um novo tipo de serviço, com mais eficiência e menor custo.

Essas tecnologias fazem parte do arsenal para se adaptar a esse novo cenário, onde o futuro do setor de energia deverá ser inteiramente digital, aumentando a produtividade, confiabilidade do serviço, segurança na entrega da energia, conformidade e gerenciamento da receita, ao final, entregando uma melhor experiência para o cliente.

Mas talvez o maior desafio desse novo modelo de negócio esteja na capacidade de coletar e transmitir em tempo real os dados que serão transformados em inteligência e insights. É preciso contar com soluções de conectividade confiáveis, com alta disponibilidade e, no Brasil, que sejam de fácil implantação devido às dimensões do território nacional.

Nesse cenário desafiador, a rede MESH surge como solução para impulsionar essa conectividade, maximizando a eficiência de um sistema complexo de medição e de operação da rede elétrica, reduzindo custos e detectando falhas em tempo real. Em redes sem fio convencionais, é preciso investir em roteadores mais potentes ou em repetidores – que podem oferecer baixa eficiência – para alcançar áreas maiores. Já nas redes MESH, o custo da infraestrutura tem escalabilidade mais flexível, já que seus nós – pequenos rádios transmissores – podem ser facilmente instalados ou desinstalados, conforme a necessidade de alcance.

Na rede MESH cada nó transmite os dados para o nó mais próximo, passando os dados de dispositivo para dispositivo e, então, finalmente chegando a um concentrador. Com múltiplas opções de roteamento, cada nó, dotado de inteligência, é capaz de otimizar continuamente a topologia da rede para se adequar às mudanças ou falhas na sua estrutura – se as condições de rádio estiverem ruins em uma determinada área, logo os nós se reconfiguram para enviar os dados por outra rota, caracterizando um roteamento dinâmico. Com isso, é possível reduzir a quantidade de concentradores e repetidores de maneira considerável, reduzindo os custos de infraestrutura.

Medidores inteligentes e redes MESH

Essas inovações são a base da transformação digital no setor de energia, entregando uma grande quantidade de dados capazes de otimizar todos os processos.

Para os consumidores, os medidores inteligentes permitem monitorar o seu consumo em tempo real, ajudando a racionalizar o uso da energia e, ao mesmo tempo, informando à distribuidora a ocorrência de algum problema.

Para aproveitar os dados transmitidos pelas redes MESH, as distribuidoras de energia estão investindo em ferramentas de Analytics, planejamento e diagnósticos baseados em dados. Com essa inteligência, o setor de energia pode otimizar a geração, distribuição e a entrega de energia, evitando perdas e fraudes.

Redes MESH oferecem inúmeras vantagens em termos de design e implementação de redes sem fio para a transmissão de dados provenientes de medidores inteligentes. Conheça as soluções de redes MESH desenvolvidas pela Atech que oferecem conectividade abrangente e flexível.

CategoriesConexões Inteligentes,  Energia,  Pro

Veja como a Internet das Coisas está mudando a medição de energia

Entregar energia de forma sustentável, eficiente e com menor custo é o desafio enfrentado por distribuidoras de todo o mundo. Uma medição de energia que avalie o perfil de consumo minuto a minuto é fundamental para gerenciar a distribuição de energia de maneira mais eficiente, e a solução está no uso de conexões inteligentes, aproveitando todas as inovações que chegam com a Internet das Coisas (Internet of Things – IoT).

Distribuidoras têm investido em soluções de medição de energia inteligentes, tanto para atender seus clientes em áreas industriais e urbanas, como também em áreas de difícil acesso e baixa cobertura de telecomunicações, cenário comum em um país com as dimensões do Brasil.

Sistemas inteligentes de leitura remota de medição de energia são a grande aposta das distribuidoras dentre as tecnologias inovadoras de Internet das Coisas, com a instalação em seus clientes de medidores inteligentes que possibilitam o gerenciamento eficiente do consumo e, consequentemente, mais eficiência na entrega de energia.

Medidores inteligentes estão cada vez mais populares e, segundo um estudo da consultoria BI Intelligence, a base instalada de medidores inteligentes deve passar, globalmente, de 450 milhões em 2015 para 930 milhões em 2020. Em um cenário mais amplo, a consultoria Gartner estima que, até 2020, o setor de energia deve contar com 50 bilhões de dispositivos IoT nas suas operações.

Mais inteligência, mais eficiência

Soluções de IoT permitem que as distribuidoras tenham muito mais controle de suas operações e, como a construção de novas redes de distribuição requer altos investimentos e muito tempo, o uso de tecnologias inovadoras pode melhorar a eficiência da infraestrutura já existente, dando total visibilidade sobre as operações.

E essa visibilidade vai de encontro a um dos maiores problemas enfrentados  pelas distribuidoras: a prevenção e localização de falhas, que podem ser resolvidas remotamente ou, caso seja necessário o envio de uma equipe, informar a localização exata da falha. Dados mais precisos enviados pelos dispositivos de IoT também permitem analisar o ciclo de vida de ativos como transformadores, entre outros, e implantar programas de manutenção preditiva.

Segundo a consultoria Gartner, a implantação de tecnologias e soluções de Internet das Coisas traz diversos benefícios tanto para as distribuidoras quanto para seus clientes.

Nas operações das distribuidoras, as soluções de Internet das Coisas podem impactar positivamente o desempenho da concessionária, aumentando a receita e reduzindo os custos. De acordo com os analistas, a Internet das Coisas permite criar novas receitas e novos modelos de negócios, melhora as operações, otimiza ativos, economiza recursos, engaja e capacita os funcionários, melhora o gerenciamento de risco e fortalece a segurança.

Com um sistema de medição de energia automatizado, as distribuidoras podem acompanhar o consumo e a demanda minuto a minuto, avaliando a evolução do seu mercado consumidor, e também melhorar a qualidade da energia fornecida e reduzir perdas relacionadas a falhas e fraudes, bem como garantir o correto faturamento sem o fator humano na leitura de consumo.

Relações mais transparentes

No ponto final da rede, segundo o Gartner, a Internet das Coisas tem o poder de transformar a experiência do cliente auxiliando a reduzir desperdícios e controlando melhor o seu consumo de energia. Além disso, a automação da coleta, análise e gerenciamento das informações geradas pelos sistemas de leitura remota podem, por exemplo, ajudar a prevenir erros humanos no faturamento do serviço.

Embora a maior parte das iniciativas de medição de energia inteligente até agora esteja voltada para o aumento do faturamento pelas distribuidoras e o combate a fraudes e inadimplências, as conexões inteligentes já oferecem a possibilidade de capturar e analisar dados e, a partir dessa informação, oferecer mais transparência aos clientes, que passam a gerenciar melhor o consumo.

Com informações detalhadas sobre o seu consumo minuto a minuto, grandes indústrias podem, por exemplo, fazer diversas comparações e ajustar a sua linha de produção, planejando e redistribuindo o consumo de energia de cada equipamento ao longo do tempo da produção, evitando o maior uso em períodos de pico e aproveitando períodos quando a energia é mais barata, fortalecendo assim o conceito de Indústria 4.0.

Apesar da possível redução de consumo, com a medição de energia inteligente as distribuidoras passam a ganhar com o combate às perdas e redução de furtos e fraudes, com monitoramento e diagnósticos em tempo real de sua rede de distribuição por meio do uso de soluções de Redes Mesh que oferecem conectividade abrangente e flexível, indispensável para a implantação de dispositivos IoT. Com a implantação de Redes Mesh, é possível:

  • Obter diagnósticos precisos e rápidos
  • Contar com alarmes e eventos para identificar falhas
  • Fazer a autorrecuperação em caso de falhas na rede
  • Implantar programas de manutenção preditiva e gestão de ativos em equipamentos

A Atech oferece soluções completas de conexões inteligentes, com implantação de Redes Mesh; sistemas de automação da medição de energia, desenvolvimento de software embarcado e integração de sistemas. Saiba como aproveitar todas essas inovações e garantir a entrega de um serviço de melhor qualidade, com mais eficiência e menor custo.

CategoriesConexões Inteligentes,  Energia,  Pro

Saiba por que os medidores inteligentes vão reduzir custos na distribuição de energia

Distribuidoras de energia estão investindo em novas tecnologias voltadas tanto para reduzir custos na manutenção da rede e distribuição de energia, assim como para uma melhoria da experiência do cliente. E os medidores inteligentes atendem a essas duas demandas.

Medidores vão transformar a forma como a energia é necessária e consumida. A sua implantação permitirá que os investimentos em redes de distribuição sejam otimizados e melhor gerenciados, evitando perdas e desperdício.

A Inteligência no sistema de geração e distribuição de energia começa nas usinas, com operações nas hidrelétricas controladas remotamente. Após a geração, a energia segue para as redes de transmissão e distribuição, e o controle do fluxo é fundamental para evitar perdas e garantir o fornecimento.

O entendimento do consumo minuto a minuto é essencial para que as empresas possam aproveitar seus recursos de maneira otimizada, evitando perdas nas redes e quedas na satisfação do cliente, e um sistema inteligente, que inclui os medidores inteligentes, entrega em tempo real informações sobre o perfil de consumo de energia.

Ferramentas de analytics permite entender a demanda quase que em tempo real, identificar e responder com agilidade a problemas que podem afetar as redes de distribuição e o fornecimento de energia, como quedas de árvores, resolvendo em minutos um problema que antes levaria horas para ser solucionado.

A partir do momento em que o sistema identifica que a energia não está chegando a uma determinada área, por exemplo, a distribuidora pode redirecionar o fornecimento de energia, reestabelecendo parte do serviço, e enviar equipes para o exato local onde se encontra a falha.

Além de facilitar  a localização de falhas que possam interromper o fornecimento de energia, a implantação de medidores inteligentes também permite uma medição precisa do consumo de energia, e disponibilizando o histórico do cliente. A partir deste histórico de consumo é possível criar perfis de carga e otimizar recursos, e também identificar a ocorrência de perdas comerciais – furto e fraude de energia.

Com a instalação de medidores inteligentes e a implantação de um sistema de automação da medição, empresas de energia ganham mais agilidade para analisar e gerenciar informações de medição, acompanhando o consumo e demanda minuto a minuto a partir de relatórios e indicadores de desempenho e:

  • Melhoram a qualidade da energia fornecida
  • Reduzem perdas relacionadas a falhas, fraudes e furto
  • Acompanham a evolução do mercado consumidor
  • Automatizam a leitura de consumo, evitando perdas com erros de faturamento

Vale a pena ainda lembrar das vantagens dos medidores inteligentes no combate a fraudes, que geram perdas de até R$ 8,1 bilhões ao ano, correspondendo a 8% do consumo do mercado cativo elétrico brasileiro.

A importância das redes MESH

As redes MESH estão ajudando empresas do setor de energia a tirar maior proveito dos dados de seus medidores de energia elétrica mesmo nas áreas mais afastadas e deficientes em conectividade, um dos principais obstáculos na proliferação dos medidores inteligentes.

Por meio de uma rede MESH, cada medidor inteligente tem múltiplas opções de roteamento. Além disso, os dispositivos são dotados de uma tecnologia inteligente que permite a eles se adequar a uma série de aspectos da infraestrutura, como condições ruins de visada de sinal de rádio, falhas de algum dos equipamentos de rede e grandes distâncias a serem vencidas por exemplo.

Ao reduzir a quantidade de dispositivos necessários para conectar os medidores inteligentes nas áreas mais afastadas, as empresas acabam reduzindo os custos de infraestrutura.

Medidores inteligentes personalizam a experiência do cliente

Além das questões técnicas, medidores inteligentes também melhoram a experiência dos clientes, cada vez mais exigentes. Um estudo da consultoria Accenture, que entrevistou quase 10 mil consumidores em 17 países, incluindo o Brasil, apontou que esses clientes desejam novos produtos e serviços relacionados à energia – em especial, na forma de novas propostas de valor – e estão mais exigentes em relação a uma experiência integrada, digital e personalizada.

A pesquisa aponta que os clientes estão interessados na próxima geração de serviços de valor agregado, entre eles, a gestão automatizada do uso de energia residencial (76%) e residência conectada (69%).

Além disso, a experiência do consumidor aparece como fator fundamental para estimular a aceitação de novas ofertas e aumentar a satisfação com as distribuidoras de energia. Na verdade, 92% dos consumidores (98% no Brasil) ficariam mais satisfeitos se o seu fornecedor de energia pudesse personalizar sua experiência.

Entre os brasileiros, 39% estão interessados na gestão automatizada de energia doméstica e estão dispostos a pagar por esse serviço e, globalmente, a maioria manifestou interesse por serviços, como uma conta digital personalizável ou um site ou aplicativo, que ofereça a melhor oferta com base em seu consumo de energia em tempo real.

Mais da metade dos consumidores brasileiros (71%) deseja ter um aplicativo para monitorar e controlar remotamente o consumo de energia em sua residência, mas, até 2017, menos de 10% já contavam com medidores qualificados que permitem o controle do consumo.

Para solucionar problemas técnicos e melhorar a experiência do cliente, conheça as soluções da área de Conexões Inteligentes da Atech e gerencie seus recursos de maneira mais eficiente, analisando os dados enviados pelos medidores inteligentes.

Fraude no sistema de Energia Elétrica: saiba como evitar
CategoriesConexões Inteligentes,  Energia,  Pro

Fraude no sistema de Energia Elétrica: saiba como evitar

A Aneel considera perdas não técnicas os erros de avaliação, as deficiências no processo de faturamento, a falta de medidor em unidades consumidoras, como fraudes e os furtos de energia, entre outros fatores. A fraude no sistema de energia é um ato cometido por consumidor que viola o sistema de avaliação para obter um registro de consumo menor que seu gasto real, enquanto o furto é praticado por quem não é consumidor e se liga clandestinamente à rede para consumir energia.

Ainda segundo o estudo da agência reguladora, a região que apresentava o maior índice de consumo irregular a Norte, com 20% da energia distribuída, seguida do Sudeste, com 10%, do Nordeste, com 9%. No Centro-Oeste, o percentual era de 5%, e no Sul, de 3%.

O fim das ligações irregulares

Diversas distribuidoras têm usado tecnologias inovadoras para evitar a fraude no sistema de energia. Uma delas é a CPFL Energia, que, com a implantação de medidores inteligentes e o cruzamento de análise de dados, alcançou um índice de 90% de acerto na identificação de problemas. A nova metodologia de cruzamento inteligente dos dados começou a ser aplicada em clientes do Grupo A (grandes consumidores de energia), sendo depois estendida para consumidores do Grupo B (clientes residenciais). A iniciativa contribuiu para que as distribuidoras da CPFL Energia recuperassem 372 GWh de energia, suficiente para atender ao consumo anual de 146 mil clientes residenciais.

Segundo a distribuidora, que atua nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais, a presença dos medidores inteligentes é fundamental para esse programa de combate a fraudes, já que eles possibilitam o acesso a dados técnicos sobre o consumo que, quando analisados e cruzados com o perfil do cliente, e combinados a plataformas de inteligência artificial, apontam a existência ou não de problemas. Com esse resultado, uma equipe de inspeção é destacada para fazer uma investigação no local, constatando se o problema é técnico ou se a medição de energia está sendo fraudada.

A Celpe (Companhia Energética de Pernambuco) também está investindo em um sistema de monitoramento remoto para reduzir a incidência de fraudes no sistema de energia. Em alguns casos, para encontrar casos de furto, drones sobrevoam as áreas com maior incidência de instalações irregulares.

Nos casos considerados mais “sofisticados” de fraudes, como os detectados em indústrias e grandes varejistas, a investigação é feita por meio de monitoramento remoto, com medidores inteligentes instalados no topo do poste de energia. As informações sobre o consumo daquela unidade são enviadas para uma central onde os analistas cruzam os dados e analisam o histórico do local monitorado.

Além de instalar o medidor inteligente no poste, a Celpe também entrega um display para o cliente e, com isso, o consumidor pode monitorar o seu gasto.

No estado do Rio de Janeiro, a distribuidora Light, que atende a 31 municípios, vem desde 2010 investindo na instalação de medidores eletrônicos e, até o primeiro trimestre de 2017, já haviam sido instalados 900 mil dispositivos. Segundo a concessionária, além de não aumentar o valor da conta de energia, a tecnologia traz inúmeros benefícios ao consumidor, como um atendimento mais rápido e segurança para as comunidades.

No primeiro caso, o aparelho transmite informações em tempo real, como interrupções e normalizações no fornecimento, diretamente ao Centro de Controle de Medição (CCM) da Light, agilizando o atendimento. No segundo, o medidor eletrônico é uma importante ferramenta para evitar furto de energia (gato), uma vez que é de difícil violação e capaz de detectar automaticamente eventuais irregularidades.

Quando existem muitos furtos de energia num mesmo local, o uso excessivo de energia em um mesmo cabo, e até no transformador da rede, pode provocar incêndios com risco de se alastrar por todo o quarteirão.

Medidores inteligentes e conectados

Os medidores inteligentes podem ser formados por dois componentes: o dispositivo de medição, conectado entre o ramal da distribuidora e a entrada de energia do cliente, e um dispositivo no cliente, com um display que apresenta o seu consumo. Para as distribuidoras, os medidores inteligentes permitem identificar problemas, reduzir desperdícios e evitar fraudes. Já para o cliente residencial, as informações sobre seu consumo ajudam a escolher um melhor horário para utilizar determinado eletrodomésticos e também programar o seu uso de energia em horários fora do período de tarifa mais elevada..

O sistema de automação da mensuração oferecido pela Atech, em conjunto com os medidores inteligentes, permite monitorar o perfil de consumo de cada cliente. No terminal de irregularidades, o sistema permite a criação de regras para detectar uma possível fraude no sistema de energia, com mais agilidade na análise e não gerenciamento de informações, permitindo acompanhar o consumo e a demanda minuto a minuto por meio de relatórios e indicadores de desempenho .

CategoriesConexões Inteligentes,  Pro

Gestão de medição: saiba como os medidores inteligentes vão ajudar o setor de utilities

Para que o setor de energia seja capaz de otimizar suas operações, precisa saber exatamente quanto cada consumidor está consumindo, e os medidores tradicionais, certamente, não são capazes de atender essa necessidade.

Entender como a demanda muda minuto a minuto é importante para que as empresas do setor de distribuição de energia sejam capazes de gerenciar seus recursos de maneira mais eficiente. No entanto, são vários os desafios a serem enfrentados, iniciando com as limitações dos medidores tradicionais, que não disponibilizam informações do uso de energia até que alguém faça a leitura manual das informações e as inclua na base de dados.

Hoje, o setor elétrico precisa medir em tempo real o consumo de energia para gerir e otimizar suas fontes de geração e também as estratégias de distribuição. Veja a seguir como os medidores inteligentes vão ajudar o setor de distribuição de energia, água e gás, a melhorar suas operações:

Internet das coisas e análise de dados

As empresas de distribuição de energia têm encontrado cada vez mais opções de tecnologias de comunicação. Diante deste cenário, empresas que investiram em transformação digital e foram capazes de reestruturar boa parte de sua infraestrutura para obter mais flexibilidade são as que estão em melhor posição para obter mais eficiência, confiabilidade e performance dos dispositivos conectados.

Por meio da internet das coisas, os dispositivos de medição inteligentes podem ser mais eficientes e garantir diagnósticos mais precisos das redes de distribuição. Por isso, essa tecnologia é cada vez mais usada para monitorar, coordenar e sincronizar dados de medidores com outros sistemas para entender o status do consumo minuto a minuto.

Novos modelos de medição

Com dados mais precisos, ao contrário dos medidores tradicionais, os medidores inteligentes ajudam a entender a demanda minuto a minuto da rede para gerenciar a distribuição de maneira mais eficiente.

A medição em tempo real reduz o tempo necessário para que as equipes restaurem a energia após falhas, determinando rapidamente quais partes da rede de distribuição poderão ser reestabelecidas.

Neste contexto, os medidores permitem ainda que as concessionárias desenvolvam novos modelos de medição e cobrança, identificando os horários de pico e os comportamentos de consumo de cada região para determinar diferentes preços para a energia consumida em diferentes horários.

Outro avanço permitido pelos medidores inteligentes é a possibilidade de identificar fraudes em um contexto muito mais amplo do que os medidores tradicionais, que não possuem nenhum recurso para identificar fraudes. Nos Estados Unidos, por exemplo, mesmo as pequenas fraudes no consumo de energia têm um impacto significativo para as empresas, que relatam que cerca de 1% de todo o seu inventário desaparece devido às fraudes – pode até parecer pouco, mas as perdas estimadas podem chegar a US$ 25 milhões por dia.

Por meio da precisão de conversores e transformadores pequenos, os medidores inteligentes são completamente imunes a uma série de fraudes, incluindo a adulteração magnética.

Além disso, com os medidores inteligentes, as equipes podem melhorar o índice de resolução na primeira visita, reduzindo os custos com o deslocamento de veículos de inspeção de fraudes. O fato dos medidores inteligentes permitirem o acesso remoto de todas as informações disponíveis também contribui para reduzir os custos de deslocamento.

Geralmente, a conectividade dos medidores inteligentes incluem milhares de unidades de terminais remotos de rede sem fio, múltiplos pontos de acesso e uma conexão para transmitir dados a diferentes concentradores. Assim, todas as informações chegam a uma central sem que seja necessário o deslocamento de técnicos até as áreas mais afastadas para realizar as medições dos consumidores de energia.

Redes MESH

A proliferação de medidores inteligentes pode exigir um investimento alto, que acaba deixando sua implementação mais lenta devido à necessidade de concentradores, roteadores e repetidores, adicionando um custo considerável aos projetos de instalação, incluindo o projeto e a configuração da rede. Nem sempre é possível equipar cada medidor com sua própria conexão e, em áreas mais carentes de boa cobertura de telecomunicação, isso pode ser um problema.

Uma boa alternativa para superar esses obstáculos é o uso de uma Rede MESH. Nessa tecnologia de rede, cada medidor inteligente se comunica com o que está mais próximo dele, passando os dados de dispositivo para dispositivo e, então, finalmente chegando a um concentrador. Assim, cada medidor tem múltiplas opções de roteamento e dotado de inteligência, otimizando continuamente a topologia da rede para se adequar às mudanças ou falhas na sua estrutura – se as condições de rádio estiverem ruins em uma determinada área, logo os medidores se reconfiguram para enviar os dados por outra rota.

Com isso, é possível reduzir a quantidade de concentradores e repetidores de maneira considerável, reduzindo os custos de infraestrutura. As Redes MESH também exigem configurações mínimas, pois novos medidores são reconhecidos e configurados na rede automaticamente.

A Atech oferece uma série de soluções de conectividade para os setores de distribuição de energia, de água e de gás a enfrentarem os novos desafios de medição, promovendo mais acessibilidade, confiabilidade e segurança. Conheça a solução de Rede MESH e o Sistema de Automação de Medição da Atech.

CategoriesConexões Inteligentes,  Mineração,  Pro

Como reduzir custos de energia em empresas de mineração

O setor de mineração enfrenta um grande desafio: enquanto o preço das commodities mantém a tendência de queda, os custos operacionais seguem em alta. Então, qual a melhor estratégia para reduzir os custos de energia em empresas de mineração?

Abraçar a transformação digital é a melhor estratégia para reduzir os custos de energia e melhorar a produtividade. Sensores, equipamentos, medidores e outros dispositivos permitem implantar uma cultura de melhoria contínua. E ao monitorar, ajustar e documentar esses processos é possível otimizar a operação.

Mas segundo análise do Fórum Econômico Mundial, o setor ainda está atrasado na adoção de novas tecnologias. Previsões do órgão indicam que o impacto da transformação digital para o setor de mineração poderia chegar a US$ 784 bilhões até 2025.

Em relação à energia, sistemas e soluções que usam dados e inteligência ajudam a rastrear possíveis instabilidades no fornecimento e também a manter o seu consumo dentro dos parâmetros considerados aceitáveis. As mineradoras devem considerar esses dados tão importantes quanto os metais extraídos do solo, e implantar a infraestrutura necessária para coletar, compartilhar, analisar e os transformar em informações que gerem valor para o negócio.

Passo a passo para reduzir os custos de energia no setor de mineração

Ao mesmo tempo em que o consumo de energia representa um problema significativo para o setor de mineração, sua resolução pode abrir uma série de oportunidades. O passo a passo a seguir pode ajudar as empresas de mineração nessa tarefa, resultando em grandes economias, além de revelar novas estratégias e tecnologias que podem reduzir ainda mais o uso de eletricidade e aumentar a eficiência operacional em todas as áreas da mina.

Desenvolva um plano estratégico

Implantar um plano estratégico não só ajudará a alcançar resultados a longo prazo visando a redução dos custos de energia em empresas de mineração, mas também servirá de base para avaliar e ajustar as ações de forma consistente em relação aos objetivos

Escolha uma estratégia de gerenciamento de energia

Uma estratégia passiva de gerenciamento de energia alavanca sistemas que são projetados para usar menos energia. Já uma estratégia de gerenciamento de energia ativa depende de implementar e monitorar controles de motor, de ventilação ou otimizar processos para obter melhores resultados

Escolha um sistema de gerenciamento de energia

O sistema de gerenciamento de energia (Energy Management System – EMS) deve estar diretamente ligado aos sistemas de produção da mina e apresentar as seguintes funcionalidades:

  • Fornecer dados em tempo real sobre o consumo de energia
  • Prever o consumo de energia baseado em parâmetros
  • Identificar e quantificar o consumo que exceda os parâmetros normais
  • Identifica e analisar a causa do excesso de consumo
  • Analisar os elementos que geram o consumo de energia
  • Calcular indicadores de desempenho
  • Fornecer dados validados para justificar futuros investimentos de capital
  • Criar relatórios e modelos para prever o consumo de energia
  • Determinar metas de consumo de energia

Invista em medidores inteligentes

Medidores inteligentes fornecem informações detalhadas sobre o consumo de energia entregando informações críticas como tensão, corrente, fase neutra e terra, potência, frequência, fator de potência, demanda e medição da corrente elétrica e do tempo de carga

Use disjuntores inteligentes

Além da sua finalidade proteger a rede cortando as cargas, disjuntores inteligentes que tenham um protocolo de comunicação compartilhada – geralmente wi-fi – com o sistema de medição inteligente entregam informações sobre o gerenciamento da carga

Monitore a confiabilidade do fornecimento

Sistemas de monitoramento da qualidade do fornecimento de energia entregam relatórios com as informações necessárias para validar a conformidade do fornecimento, melhorar a estabilidade do sistema e minimizar o tempo de inatividade não planejada

Mais eficiência, menor gasto de energia

Uma das grandes promessas da transformação digital é a possibilidade de ganhar mais eficiência operacional e, consequentemente, reduzir os custos da operação. E como a eletricidade representa cerca de 30% do custo operacional de uma mina, encontrar formas de reduzir os custos de energia, como o uso de inovadoras tecnologias que resultem em um aumento da precisão da perfuração, geram um grande impacto.

Recente estudo da consultoria Accenture apontou quais são as grandes apostas para os próximos 3 anos em tecnologias digitais para otimizar as operações e produtividade, gerando economia em todos os processos.

Para abraçar a transformação digital, conheça as soluções da Atech que atendem as crescentes necessidades da Internet das Coisas e da Indústria 4.0.

CategoriesConexões Inteligentes,  Senior

Gestão de distribuição inteligente: conheça tecnologias que vão ajudar o setor de utilities

A falta de consciência situacional e de análises automatizadas não que a rede de distribuição de energia elétrica se tornasse ultrapassada e pouco adaptada ao crescimento rápido da demanda por eletricidade.

Entender como a demand muda minuto a minuto e segundo a segundo é importante para que as empresas do setor de distribuição de energia sejam de gerenciar seus recursos de maneira mais eficiente, no entanto, são vários os desafios que causam com as limitações dos medidores tradicionais , que não disponibilizam informações do uso de energia até que alguém faça a leitura do manual das informações e como inclua na base de dados.

Hoje, mais do que nunca, o setor elétrico precisa medir em tempo real o consumo de energia para gerenciar e otimizar suas fontes de geração e também como estratégia de distribuição. Veja a seguir algumas tecnologias que vão ajudar o setor de energia e distribuição de água e serviços públicos a contar com uma gestão de distribuição mais inteligente:

Convergência entre TI e tecnologias operacionais

Se no passado como tecnologias ficavam restritas a sistemas de controles industriais, especialmente na indústria, no transporte e no setor de distribuição de energia, água e gás natural, hoje esses dispositivos estão cada vez mais inteligentes e conectados, tornando-se uma preocupação constante da TI.

Em busca de arquiteturas cada vez mais conectadas, hoje nenhum novo sistema ou software inteligente é implementado sem que uma TI avalie sua capacidade de integrar ao restante da rede. Ou seja, mesmo que um desempenho desses dispositivos físicos seja regular, caso eles não sejam capazes de trabalhar junto de outros sistemas para dar apoio à coleta de dados, de nada adianta ou fato de serem conectados.

O setor de energia tem visto um aumento da quantidade e da qualidade de sistemas de TI e de tecnologia operacional em seus ambientes. Porém, o atual modelo descentralizado de geração de energia e a convergência entre TI e tecnologia operacional têm feito com que as empresas enfrentem uma série de desafios para lidar com múltiplas fontes de dados, bem como com uma busca por maior eficiência e flexibilidade.

Diante da infraestrutura antiga presente na maioria das organizações do setor, a tendência é que cada vez mais associações surgem de passar por uma forte informática de sua arquitetura e de seus processos de TI para obter a estabilidade eo apoio necessário para implementar grandes sistemas transacionais para dar ao dia a dia das operações de distribuição de energia mais visibilidade e capacidade de criar otimizações contínuas.

Internet das coisas e análise de dados

As empresas de distribuição de energia têm encontrado cada vez mais opções de tecnologias conectadas. Isso depende, no entanto, da convergência entre TI e tecnologia operacional que explicamos no item anterior.

Organizações que investiram em transformação digital e foram capazes de reestruturar boa parte de sua infraestrutura para obter mais flexibilidade são como que estão em melhor posição para obter mais eficiência, confiabilidade e desempenho dos dispositivos conectados.

A internet das coisas dá ao setor de distribuição de energia mais insights de seus sistemas, mas também gera uma grande quantidade de dados que precisam de análise rápida para gerar insights em tempo real.

Gerar dados é algo totalmente diferente de geri-los e analisá-los para obter informações úteis. Por isso, as empresas do setor de energia que desenvolvem habilidades de análise de big data vão estar em grande vantagem. A expansão das habilidades de agendamento, planejamento, simulação, gestão de ativos e gestão de operações e análises avançadas também vão ajudar a melhorar como recuperação de decisão.

Esses dados precisam interagir com os sistemas que, não fazem parte de sua coleta. Redes de distribuição fortes, mais eficientes e melhores automatizadas dependentes de modelos de dados, integração de dados e outras informações associadas a tecnologias de comunicação.

Medidores inteligentes

Os medidores inteligentes, ao contrário dos medidores tradicionais, ajude a entender a demanda minuto a minuto da rede para gerenciar a distribuição de maneira mais eficiente. A obrigatoriedade em tempo real reduz o tempo necessário para que as equipes restaurem a energia após quedas, determinando rapidamente quais partes da distribuição estão operando, por exemplo.

Além disso, com uma inteligência inteligente, as equipes podem melhorar o índice de resolução na primeira visita, descobrir os custos com o deslocamento de veículos de manutenção. O fato de os medidores inteligentes não necessitará de um técnico até o local para coletar como também contribui para reduzir custos de deslocamento.

Se, os modelos de comunicação usando medidores inteligentes incluem pontos de unidades desse dispositivo, múltiplos pontos de acesso e uma conexão de rede que usa frequências do espectro de radiocomunicação, como industrial, científica e médica, para transmitir dados a diferentes gateways. Assim, todas as informações chegam a uma central sem que seja necessário o deslocamento de técnicos até as áreas mais afastadas para realizar como requerido.

Redes mesh

A proliferação de medidores inteligentes pode exigir um investimento alto, que acaba deixando sua implementação mais lenta devido à necessidade de gateways, roteadores e repetidores, adicionando um custo adicional aos projetos de instalação, incluindo o design e a configuração da rede. Nem sempre é possível equipar cada medidor com sua própria conexão, além disso, em áreas mais carentes de boa cobertura de internet, por exemplo, isso pode ser um problema.

Uma boa alternativa para superar esses objetivos é o uso de uma rede mesh automatizada. Nesse estilo de rede, cada medidor inteligente se comunica com o que está mais próximo dele, passando os dados de dispositivo para o dispositivo e, então, finalmente chegando a um gateway. Assim, cada medidor tem múltiplas opções de roteamento e dotado de inteligência, otimizando continuamente a topologia da rede para se adequar às mudanças no espectro de radiocomunicação – se como condições de rádio completo ruínas em uma área específica, logo os medidores se reconfiguram para enviar os dados por outra rota.

Com isso, é possível reduzir a quantidade de gateways de maneira determinada, adequada, assim, os custos de infraestrutura. As redes mesh também adaptam configurações mínimas, pois novos medidores são acumulados e configurados na rede automaticamente.

A Atech oferece uma série de soluções de conectividade para o setor de energia e distribuição de água e gás enfrentar os novos desafios da gestão de distribuição, promovendo mais acessibilidade, confiabilidade e segurança. Conheça a solução de Rede Mesh e o Sistema de Automação de Medição da Atech .

Proudly powered by Wpopal.com